CMM homenageia Projeto Ame a Vida pelo quarto ano da Campanha de Desarmamento Infantil

(Foto: Tiago Corrêa – CMM)

O presidente da Câmara Municipal de Manaus (CMM), Bosco Saraiva (PSDB) e a vereadora Socorro Sampaio (PP) entregaram placa em homenagem ao 4º ano consecutivo da Campanha de Desarmamento Infantil ‘Violência nem Brincando’, do Projeto Ame a Vida, da Secretaria de Estado da Assistência Social e cidadania (SEAS) à coordenadora do projeto, Márcia Helena Braga.

A campanha começou no dia 4 de outubro e encerra no dia 26 de novembro.

Por iniciativa da vereadora Socorro Sampaio, o reconhecimento ocorrido na manhã desta terça-feira (5), durante a abertura da Sessão Plenária, contou com a presença de professores e alunos do 6º ano da Escola Estadual Santo Antônio, do bairro do Santo Antônio, zona Oeste, que fazem parte do projeto, além da presença de psicólogos e assistentes sociais que são da equipe técnica.

A autora da proposta, Socorro Sampaio, destacou a importância do Projeto Ame a Vida para Manaus, principalmente para as famílias. “É preciso que as secretarias municipais também integrem a campanha. Esta ação não pode parar. Parabéns ao Governo do Estado, e toda a equipe do projeto”, disse Socorro Sampaio.

Ao reconhecer a importância da Campanha do Desarmamento Infantil, Bosco Saraiva aproveitou para solicitar ao presidente da Comissão da Defesa do Consumidor (COMDEC), vereador Álvaro Campelo (PP), a realização de uma blitz nas empresas que comercializam armas de brinquedos que estimulam a violência, a fim que se faça valer a Lei 180/07 que dispõe sobre a proibição da comercialização de armas de brinquedo na capital, de autoria do ex-vereador Tony Ferreira.

Ao acatar a solicitação do presidente da Casa, Álvaro Campelo disse que a blitz será realizada para coibir o incentivo à violência. “A fiscalização irá além do caráter pedagógico e fará com que as empresas cumpram a Lei 180 de 2007”, garantiu o vereador.

Sobre a Campanha

A Campanha de Desarmamento Infantil já percorreu mais de 60 escolas e tem o objetivo de alcançar 105 escolas da Rede Estadual de Ensino Fundamental 1 e 2. A ação que já recebeu mais de 15 mil brinquedos que simbolizam armas, desempenhando um trabalho de cunho social, realizado por uma equipe técnica de psicólogos e assistentes que atuam diariamente nas problemáticas com ações preventivas, para diminuir a violência e as situações de risco pessoal e social das famílias, garantindo acesso aos serviços sócioassitenciais das demais políticas públicas.

O Projeto também atua em 20 Distritos Integrados de Polícia (Dips) e na Delegacia Especializada em Apuração de Atos Infracionais (DEAAI) com atendimento e acolhimento humanizado às famílias. “O Projeto Ame a Vida se torna importante porque soma esforços de toda uma sociedade civil. Devemos acabar com a violência para que adultos e crianças possam viver num mundo melhor”, ressaltou a coordenadora do projeto, Márcia Helena, ao destacar alguns trabalhos desenvolvidos pelo projeto como: as oficinas lúdicas, gincanas, palestras abertas para famílias e comunidades, concurso de desenhos para alunos do Ensino Fundamental 1 e concurso de redação para estudantes do Fundamental 1 e 2.

Mais sobre o Projeto

O Projeto Ame a Vida é uma iniciativa do Governo do Estado do Amazonas, por meio da (Seas), em parceria com as Secretarias de Estado e Segurança Pública (SSP-AM) e de Educação (Seduc). A ação tem o objetivo de sensibilizar e mobilizar alunos das Escolas da Rede Estadual de Ensino Fundamental, famílias, responsáveis e comunidades em geral, quanto à necessidade de prevenção das várias formas de violência.

Além disso, o projeto visa ainda, o resgate das brincadeiras saudáveis entre crianças e adolescente, em contribuição com a convivência e fortalecimento de vínculos para mobilizar a comunidade educativa e demais participantes para o desenvolvimento da cultura e da paz.

Apoio de todos os vereadores

Amauri Colares (PSC) foi um dos parlamentares que manifestaram apoio ao Projeto Ame a Vida. Durante a sessão Solene, ele ressaltou que a desestruturação familiar ocorre devido a falta de responsabilidade dos próprios País. “Hoje é comum ver os pais bebendo cerveja, chamando os piores nomes na frente dos filhos. Esse projeto também deve chamar a atenção dos pais sobre a criação adequada dos filhos, questionar se eles têm uma religião, se praticam a fé em Deus”, disse Colares.

O vereador Luis Mitoso (PSD) que levantou o bullying entre crianças, disse que o problema não está somente nas escolas, mas em todos os lugares. Ele destacou que a Casa tem uma Lei para coibir o Bullying na escola e entregou a cartilha da Lei, de autoria dele, aos homenageados.

Também apoiaram a iniciativa os vereadores Waldemir José (PT), Mário Frota (PSDB), Elias Emanuel (PPS), Sildomar Abtibol (PROS), Jairo da Vical (PROS), Carlos Alberto (PRB), Professor Bibiano (PT), Professor Samuel (PP), Professora Jacqueline (PPS), Gilmar Nascimento (PDT), Gloria Carrate (PSD), Roberto Sabino (PROS), Joãozinho Miranda (PTN), Marcel Alexandre (PMDB), professora Therezinha Ruiz (DEM).

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.