Chilenos culpam Luxemburgo por confusão após jogo

Talcahuano, CHI – Técnico do Huachipato diz que brasileiro zombou da eliminação dos chilenos.

O técnico do Huachipato, Jorge Pellicer, culpou seu colega do Grêmio, Vanderlei Luxemburgo, pelos incidentes ocorridos após o empate por 1 a 1 entre as duas equipes, na noite desta quinta-feira, que decidiu a classificação do time gaúcho para as oitavas de final da Libertadores, disputado em Talcahuano, no Chile. Segundo atletas e membros da comissão técnica do Huachipato, Luxemburgo caçoou deles com gestos e danças, além de dizer ao preparador físico Marcelo Rosenblat que agora eles estão “de férias”. O treinador do Grêmio se dirigia ao vestiário quando tentou se esquivar de dois jogadores adversários e caiu. Com o treinador no chão, a confusão ganhou cada vez mais envolvidos, e os policiais tiveram de intervir. O brasileiro nega e diz que a agressão foi premeditada pelos chilenos.

“Eu acredito no que disse meu preparador físico. Ele (Luxemburgo) foi irônico e tentou caçoar de nós e do Huachipato, isso é uma conduta antidesportiva. Ele disse que sairíamos de férias, e fez gestos com a mão.

Felizmente, houve quem contivesse a situação. Não tive contato com Luxemburgo, mas a atitude dele não cabe em uma pessoa que supostamente carrega uma carga de prestígio. São atitudes que não condizem com a conduta esportiva”, disse Jorge Pellicer, que também acusou Luxemburgo de tratá-lo ainda de maneira hostil no jogo entre Grêmio e Huachipato, em Porto Alegre, na estreia dos dois times no grupo 8, que terminou com vitória chilena por 2 a 1. “Eu me aproximei dele para me despedir, e ele não me tratou bem. Me deu a mão mostrando insignificância e ainda ouvi depois ele atribuir o resultado ao fato de a arbitragem ser argentina, que fala espanhol e teria nos favorecido.”

(Com agência EFE) 

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.