Chega a R$ 300 mi o roubo de cargas rodoviárias no Amazonas no Amazonas

A precariedade de rodovias no Estado, força a utilização do sistema rodo-fluvial, com carretas e balsas
A precariedade de rodovias no Estado, força a utilização do sistema rodo-fluvial, com carretas e balsas
A precariedade de rodovias no Estado, força a utilização do sistema rodo-fluvial, com carretas e balsas

Amazonas – O segmento de transporte de cargas rodoviário do Amazonas registrou em 2014 e no primeiro semestre prejuízos estimados em R$ 300 milhões decorrentes de roubos de cargas. Cigarros, fármacos e pneus estão entre os principais alvos dos assaltantes que atuam na região Norte, principalmente na área da estrada Belém-Brasília, nas proximidades da cidade de Paragominas, localizada no Sudeste do Pará.

No Amazonas, por falta de maiores ligações rodoviárias, é utilizado com frequência o sistema rodo-fluvial, com a utilização de carretas e balsas para o transporte de mercadorias é operado com  muita frequência, o transporte de rodo-fluvial.

No Brasil, as perdas por furtos registradas em 2014 contabilizaram R$ 1 bilhão, com a ocorrência de 17,5 mil assaltos, dos quais, 30% das cargas estão relacionadas ao Amazonas. As informações são da Federação das Empresas de Logística, Transportes e Agenciamento de Cargas da Amazônia (Fetramaz).

O primeiro tesoureiro da Fetramaz e secretário do Sindicato das Empresas de Agenciamento, Logística e Transportes Aéreos e Rodoviários de Cargas do Estado do Amazonas (Setcam), Raimundo Augusto Araújo, afirma que no último ano houve um crescimento de 18% no índice de roubos de cargas a nível nacional, em relação a 2013, o que totaliza 17,5 mil furtos.

Amazonianarede-Jornal do Commercio

 

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.