Cesta ficou mais cara 1,09 % em Manaus

Feijão: O grande vilão
Feijão: O grande vilão
Feijão: O grande vilão

Manaus – Os manauaras estão pagando mais caro pela Cesta Básica. O preço Manaus apresentou reajuste de 1,09% em fevereiro deste ano em comparação a janeiro, segundo pesquisa divulgada nesta quarta-feira (4) pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese). Com o aumento, valor da cesta básicas ficou em R$ 321,29 no mês em questão. O feijão (10,3%) foi o produto que apresentou a maior alta.

Em todo o país, o preço sofreu alta em 14 dos 18 locais pesquisados. Entre as cidades onde a pesquisa é realizada, a capital amazonense segue ocupando a 11° posição dentre as 18 capitais com o valor mais alto. Segundo o levantamento, no Amazonas, o cursto de itens alimentícios essenciais custava R$ 317,84 em janeiro deste ano. Em fevereiro de 2014, a cesta básica custou R$ 312,09.

Na capital amazonense, sete produtos apresentaram alta, cinco diminuíram seus preços, influenciando o custo total da cesta. O feijão (10,3%) foi o produto que apresentou a maior alta no mês seguido do arroz (4,51%), da carne (3,57%), da banana (2,8%), do café (1,12%), do leite (0,99%) e do pão (0,27%). O açúcar (-3,76%) foi o produto que apresentou maior queda no mês, seguido do tomate (-3,32%), da manteiga (-3,26%), do óleo (-1,87%) e da farinha (-0,98%). Segundo a pesquisa, as maiores altas foram apuradas em Natal (4,36%), Salvador (4,17%), João Pessoa (2,69%) e São Paulo (2,06%). O maior custo da cesta foi identificado em São Paulo (R$ 378,86), seguido de Florianópolis (R$ 359,76) e Rio de Janeiro (R$ 357,27).

As maiores retrações foram em Porto Alegre (-2,02%), Campo Grande (-0,96%), Florianópolis (-0,24%) e Aracaju (-0,06%). Os menores valores médios se deram em Aracaju (R$ 264,67), João Pessoa (R$ 286,22) e Natal (R$ 289,65).

Em 12 meses, o preço da cesta acumulou aumento em 18 capitais, com destaque para Brasília (20,48%), Salvador (18,60%), Goiânia (18,28%), Aracaju (17,33%), São Paulo (16,45%) e Curitiba (16,41%). As menores altas aconteceram em Manaus (2,95%) e Belém (5,36%). Neste ano, o reajuste foi de 0,18%.

Amazonianarede-Dieese

 

 

 

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.