Cesta básica volta a subir em Manaus

Amazonianarede/Dieese

Manaus – O manauara voltou a ser penalizado com uma subida de 2,5% na cesta básica e um dos vilões dessa história é o tradicional óleo para cozinha, de acordo com pesquisa realizada pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese).

O preço da cesta básica voltou a subir na capital amazonense. Levantamento do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) aponta crescimento de 2,5% no mês de setembro em relação ao mês anterior.

Em setembro, o trabalhador que ganha um salário mínimo em Manaus, comprometeu metade do seu rendimento com alimentação. O assalariado gastou cerca de 50,30% de seu rendimento líquido – R$ 572,24, após o desconto de 8% referente à contribuição previdenciária – com a aquisição dos alimentos básicos.

Em agosto, o comprometimento foi de 49,07%. Este mesmo trabalhador precisou trabalhar 101 horas e 48 minutos para comprar a cesta básica em setembro.

Para ter acesso aos doze itens que formam a cesta, o manauara precisou desembolsar R$ 287,82. O resultado deixou a capital na 7º posição entre as 17 cidades pesquisadas.

Em relação ao mês de agosto, o aumento foi de R$ 7,1. Naquela época, o conjunto de itens alimentícios essenciais custava R$ 280,81. Em agosto de 2011, a cesta básica custou R$249,38.

Em agosto, o grande vilão dos manauaras foi o tomate. Já em setembro, o óleo de cozinha ficou com este título. O aumento no valor do produto chegou a 6,06%, seguido da farinha (4,95%), carne (4,15%), pão (3,84%), tomate (3,72%), café (3,44%) e arroz (2,50%), Leite (0,75%) e açúcar (0,54%). Os que registraram quedas foram: manteiga (-2,36%), banana (-1,84%) e feijão (-0,40%).

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.