Caso Adail: Kokay afirma que “Justiça amazonense é frouxa”

(Por: Terra)

Manaus – Em visita ao Tribunal de Justiça do Amazonas (TJ-AM), na manhã desta sexta-feira, para cobrar mais agilidade no julgamento de seis processos contra o prefeito Adail Pinheiro (PRP), a presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) de combate à exploração sexual de crianças e adolescentes, deputada Erika Kokay (PT)-DF), chamou a Justiça amazonense de “frouxa” e irritou o desembargador Ari Moutinho, presidente do tribunal.

“A morosidade no Tribunal de Justiça do Amazonas é evidente. Contra o prefeito Adail há processos dormitando há anos. Enquanto isso, muitas crianças têm sido vitimas dos abusos pela morosidade do poder judiciário. É uma demonstração de frouxidão do Estado e da própria lei aqui no Amazonas que não pode ser admitido”, disse Kokay.

“Que ela comprove! A Justiça do Amazonas é altiva, ativa e confiável, como todo o Poder Judiciário brasileiro. Nós reconhecemos que há falhas, mas dizer que ela é frouxa, ela não é”, disparou o desembargador Ari Moutinho, presidente do TJ-AM, em resposta as declarações da presidente da CPI de combate a exploração sexual de crianças e adolescentes.

Segundo Moutinho, a corregedoria do tribunal está investigando se há problemas na tramitação das ações penais que envolvem o prefeito de Coari. “Já mandei apurar e identificar os magistrados que não foram diligentes no trato das ações contra Adail Pinheiro”, finalizou o desembargador.

Cobranças

As deputadas que integram a CPI também cobraram as autoridades estaduais. Segundo Erika Kokay, o governo do Amazonas não tem se posicionado sobre os abusos em Coari. “Achamos absolutamente injustificável a mudez do Estado, que deveria se posicionar, porque, em Coari, não existe mais um Estado democrático de direito, mas sim um Estado de terror”, declarou a parlamentar.

“É impossível que um homem como ele (Adail), que já foi preso, seja blindado por autoridades. Isso é inadmissível. Cadê o Tribunal de Justiça desse Estado? Cadê o governador? Cadê os senadores? Cadê os deputados federais desse Estado que não vimos aqui dar apoio a essas investigações?”, questionou a relatora da CPI, deputada Liliam Sá (Pros-RJ).

Procurado para comentar as declarações das parlamentares que compõem a CPI, o governador do Amazonas, Omar Aziz(PSD) informou, por meio da Agência de Comunicação do Estado (Agecom), que irá se posicionar em momento oportuno.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.