Brasil sofre o maior rombo na sua balança comercial de janeiro a julho

A balança comercial brasileira registrou um déficit (importações maiores do que vendas externas) de US$ 4,98 bilhões de janeiro a julho deste ano, informou nesta quinta-feira (1) o Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC).

Trata-se do pior resultado para os sete primeiros meses de um ano das séries históricas do Ministério do Desenvolvimento e do Banco Central, esta última com início em 1959. Até o momento, o maior déficit da balança, para este período, havia sido registrado em 1995 (-US$ 4,22 bilhões). Em igual período de 2012, a balança teve um superávit de US$ 9,92 bilhões.

De janeiro a julho deste ano, as exportações somaram US$ 135,23 bilhões, com média diária de US$ 926 milhões e queda de 4,4% frente a igual período do ano passado, ao mesmo tempo em que as importações totalizaram US$ 140,21 bilhões – com média de US$ 960 milhões por dia útil e alta de 3,4% sobre igual período de 2012.

Julho também tem pior resultado da história

Os números oficiais revelam que, somente em julho, foi registrado um resultado negativo de US$ 1,89 bilhão na balança comercial brasileira. Este também é o pior resultado, para este mês, desde 1959. Até o momento, o maior déficit comercial para julho havia acontecido em 1974 e em 1997 (cerca de US$ 550 milhões de déficit).

Razões para o fraco resultado

O fraco desempenho da balança comercial neste ano acontece em meio à crise financeira internacional, que tem gerado queda do comércio mundial, e, segundo o governo federal, também está relacionado com o atraso na contabilização da importação de combustíveis e derivados.

O atraso na contabilização das importações de combustíveis aconteceu porque, em julho de 2012, a Receita Federal editou a instrução normativa 1.282, que concedeu um prazo de até 50 dias para registro das importações de combustíveis e derivados feitas pela Petrobras.

Normalmente, as empresas têm 20 dias para fazer o registro. Cerca de US$ 4,5 bilhões em importações de petróleo e derivados que aconteceram, de fato, em 2012 foram contabilizadas somente neste ano.

Ano de 2012 e expectativa para 2013

Em todo o ano de 2012, o superávit da balança comercial brasileira somou US$ 19,43 bilhões, o menor saldo positivo em dez anos. Com isso, o superávit da balança comercial registrou queda de 34,7% em relação ao ano de 2011, quando o superávit totalizou US$ 29,79 bilhões.

Para 2013, ano que ainda será influenciado pelos efeitos da crise financeira internacional e pela concorrência acirrada pelos mercados que ainda registram crescimento econômico – como é o caso do Brasil –, os economistas dos bancos acreditam que o valor do superávit da balança comercial (exportações menos importações) registrará nova queda, atingindo US$ 5,7 bilhões.

(Amazonianarede – MidiaNews)

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.