Belo Monte: Defensoria e CCBM abordam denúncias de operários

Altamira, PA – Representantes da Defensoria Pública se reuniram com os responsáveis pelo Consórcio Construtor Belo Monte (CCBM) no final da tarde desta quarta-feira (10), com o objetivo de apurar as denúncias apresentadas pela CSP-Conlutas sobre o suposto desaparecimento de um operário do Sítio de Belo Monte e denúncias de repressão e intimidação por parte da Força Nacional contra os trabalhadores paralisados.

Foi determinado ao CCBM que disponibilizasse ônibus aos trabalhadores para que eles se deslocassem do canteiro até a cidade de Altamira. Eles denunciam que a situação no local já estaria se configurando como cárcere privado por conta da falta dos veículos. Por outro lado, o CCBM informou ao DOL, por telefone, que a denúncia de desaparecimento não procede e que os ônibus são disponibilizados regularmente todas as semanas.

Em relação a denúncia de demissões em massa, também feita pela CSP-Conlutas, o CCBM informou que nenhum operário foi demitido por conta da paralisação parcial mantida desde a sexta-feira (5). “Não demitimos ninguém por conta da paralisação. Belo Monte é uma obra gigantesca onde cerca de 22 mil operários trabalham, diariamente podem ocorrer demissões e admissões, mas em relação a essa paralisação ninguém foi demitido”, informou o consórcio.

Na reunião desta quarta-feira, ainda foram discutidas as denúncias sobre o desaparecimento de um operário que a própria Defensoria informou ao Consórcio na reunião e a atuação da Força Nacional de Segurança. O DOL tentou contato com a Defensoria Pública para saber o que foi apurado até o momento sobre o caso, mas ainda não obteve resposta.

(DOL)

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.