Balanço & novidades

Osny Araújo*

O prefeito Arthur Virgílio Neto convocou o secretariado para uma reunião onde fez um balanço dos primeiros seis meses de gestão na sua segunda passagem pela prefeitura da capital, considerados por ele e secretários como positivo, mesmo reconhecendo alguns gargalos que atravancaram um pouco a administração nos avanços para resolver em curto prazo os principais problemas da cidade, como por exemplo, a questão da mobilidade urbana.

Pensando em governar Manaus com inteligência, competência e austeridade, o prefeito anunciou alguns pontos de impacto que começarão a ocorrer com a reforma administrativa que está sendo trabalhada com o objetivo de tornar a “maquina” mais dinâmica, transparente e dinâmica, como por exemplo, a diminuição das trinta e seis para apenas vinte e quatro pastas, o que certamente cortará despesas e poderá sobrar alguns recursos para investimentos em áreas importantes que precisam de mais investimentos.

O importante é que as ações que são desenvolvidas pelas pastas a serem extintas, não serão prejudicados. Todas serão acolhidas por pastas afins e continuarão a trabalhar, só que perderão um pouco do status que ostentam e com isso, menos gastos na máquina administrativa.

O projeto a ser encaminhado a Câmara Municipal de Manaus ainda está no forno, mas dentro de pouco tempo será encaminhado ao Legislativo a fim de que a reforma possa tomar corpo e ser viabilidade de fato e de direito como deseja o prefeito Artur Neto.

Mas além da reforma administrativa, Arthur anunciou uma grande novidade para Manaus, novidade que a população da cidade aguarda há muito tempo, pois não agüenta mais se deparar com favela que se instalou no chamado centro histórico, com a aglomeração de camelôs, espantando os turistas que chegam a Manaus por via marítima e dessa forma, trabalhar com determinação a revitalização da área e prepará-la para receber bem os nossos turistas, especialmente para que a fotografia do centro seja outra por ocasião da Copa de 2014, quando a imagem da nossa cidade percorrerá o mundo em função do grande evento esportivo patrocinado pela FIFA.

É bom lembrar, que essa limpeza será a segundo a ser feita pelo prefeito Artur Neto. Na primeira vez que assumiu a Prefeitura, entre 1988 a 1992, conseguiu retirar os ambulantes do centro, prática desprezada nas administrações seguintes e com isso, a invasão dos camelôs voltou e ainda em maior escala.

Levando em consideração que os camelôs, a grande maioria “camelôs de verdade”, mas com infiltrações no seu conjunto, sofrerão uma ação com respeito para melhorar a cidade e as suas condições de trabalho e ganhar a vida, por isso, o prefeito anuncia dos Centros de Comércio Popular espalhados pela cidade e que poderá contar inclusive, com a participação da iniciativa privada e com isso, os “camelôs” ganharão melhores condições de trabalho e dignidade.

Para todas essas ações anunciadas pelo prefeito na reunião com o secretariado para o balanço dos primeiros seis meses de administração, o prefeito precisará contar com o apoio dos vereadores. Aqueles que tiverem realmente compromissos com Manaus e o seu povo, deverão acompanhar o prefeito nessa jornada, aprovando a reforma administrativa e a questão da criação dos Centros de Comércio Popular e criar as necessárias condições para a tão sonhada revitalização do centro históricos da capital, sonho de todos nós.

Chegou o momento dos vereadores esquecerem as siglas partidárias, o corporativismo, a demagogia e pensar exclusivamente na cidade de Manaus, a maior e mais bela capital da Amazônia que precisa ter o seu centro revitalizado e digno para os manauaras e turistas. Manaus precisa respirar novos ares. Quem assim seja.

(Postagem simultânea nos sites: Noticianahora, Amazonianarede, Tadeudesouza e blog Jornalismo Eclético).
*Osny Araújo é jornalista e analista político.
E-mail: [email protected][email protected] 

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.