Autismo: Therezinha Ruiz quer mediadores na rede municipal para atendimento específico

Amazonianarede – Assessoria

Manaus – No Dia Mundial de Conscientização do Autismo, a vereadora Professora Therezinha Ruiz (DEM), presidente da Comissão de Educação da CMM, defendeu a criação, no âmbito da Secretaria Municipal de Educação (Semed), do cargo de “monitor”, para trabalho específico com portadores do transtorno do autismo.

A ideia, segundo a vereadora, é melhorar o acompanhamento a essas crianças, favorecendo a inclusão na rede municipal. A proposta foi discutida com representantes das instituições que trabalham com autistas durante audiência pública promovida pela COMED/CMM no último dia 27 de março.

Therezinha Ruiz explicou que a principal função do mediador é ser o intermediário entre a criança e as situações vivenciadas por ela, onde se depare com dificuldades de interpretação e ação. Logo, pode atuar nas questões sociais e de comportamento, na comunicação e linguagem, nas atividades e/ou brincadeiras escolares, e nas atividades dirigidas e/ou pedagógicas na escola. O mediador também atua em diferentes ambientes escolares, tais como a sala de aula, as dependências da escola, pátio e nos passeios escolares que forem de objetivo social e pedagógico. Também pode acompanhar a criança ao banheiro, principalmente se estiver com objetivo de desfralde, auxiliando nos hábitos de higiene, promovendo independência e autonomia no decorrer da rotina.

A vereadora destacou, ainda, a importância da reinauguração do Centro Municipal de Atenção Integrada ao Autista, no bairro Alvorada, pela Prefeitura de Manaus. O espaço foi criado em outubro do ano passado, sendo reinaugurado com melhorias e pronto a oferecer serviços socioassistenciais e de saúde a pessoas com autismo, através de uma equipe multidisciplinar de profissionais como assistentes sociais, psicólogos, professores de educação especial, educação física adaptada, pediatras, fisioterapeutas e odontólogos.

“Sabemos que o autismo é um transtorno de difícil diagnóstico e que é imprescindível que essa detecção seja feita o mais cedo possível a fim de possibilitar o acompanhamento e a inclusão. Mas não é só isso, precisamos oferecer atendimento de qualidade, que crie as condições ideais para a inclusão do autista na sociedade”, finalizou a vereadora.

Texto: Sandra Monteiro – Assessora de Imprensa

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.