Atletas do Diego Trindade prometem medalhas na Copa das Crianças de Jiu-Jítsu

(Foto: Mauro Neto – Semjel)

O Dia da Criança vai ser comemorado no tatame por 600 crianças que vão participar da Copa de Jiu-Jítsu, sábado, 12, a partir das 10h, no Ginásio Ninimbergue Guerra, São Jorge, zona Oeste.

O evento é promovido pela Federação de Jiu-Jítsu do Amazonas (FJJAM), com apoio da Prefeitura de Manaus, por meio da Secretaria Municipal de Juventude, Esporte e Lazer (Semjel).

Entre os competidores estão os 15 lutadores do Centro de Lutas Diego Trindade, que prometem conquistar muitas medalhas. “O projeto de Lutas Diego Trindade existe há sete e nesse período já conseguimos obter um desempenho muito bom desses meninos. Por isso, tenho certeza que vamos voltar desta Copa com o melhor presente que eles poderiam ter no dia das crianças: muitas vitórias e medalhas”, disse o mestre Retty Viana, faixa preta há 14 anos.

Um dos grandes destaques mirins do Projeto é Vinícius Emanuel Bastos. O garoto de nove anos é faixa branca, vai defender a categoria pesadíssimo e se destaca por ter facilidade em passar a guarda e finalizar seus oponentes.

“Fiz minha primeira luta na Copa Osvaldo Alves e fui terceiro lugar na minha categoria. Achei uma boa colocação, mas agora eu quero o ouro e estou treinando muito para isso. Sou bastante disciplinado e não troco o treino por nada”, comentou Vinícius. “Minha mãe disse que se eu medalhar, ainda vou ganhar uma bicicleta novinha”, contou o menino, pulando de ansiedade.

Outro que também promete bom desempenho é David Neves, 15. Segundo Retty, o garoto tem 100% de aproveitamento nos treinos e é uma das promessas para ser, inclusive, campeão brasileiro em 2014.

“Eu já tenho 15 anos e me considero criança, mas ano que vem já serei um jovem”, sorri David, ao completar. ”Se Deus quiser vou conquistar mais um título sábado e os adversários vão conhecer meu triângulo (um tipo de estrangulamento)”.

Ainda segundo David, se não fosse o Projeto do Centro de Lutas Diego Trindade, ele não teria condições financeiras de praticar a arte marcial. “A minha mãe é dona de casa e meu pai trabalha numa empresa como entregador. Logo, mesmo que quisessem, eles não teriam como pagar escolinha para mim. Por isso, sou muito feliz de fazer parte do Projeto e conhecer o Jiu-Jítsu, que mudou a minha vida. Sou mais organizado, responsável e melhorei na escola depois daqui”, contou o aluno da Escola Municipal Maria Rodrigues Tapajós, que pretende ser lutador profissional e biólogo.

O caçula

Mais novo da turma, com sete anos de idade, Gabriel Bruce também vai representar o Centro de Lutas Diego Trindade no evento de sábado. O Faixa Branca conta que na véspera dos confrontos segue uma rotina observada de perto pelo pai, Gilberto Bruce, que é faixa preta.

“Eu nunca comemorei o dia das crianças numa competição. Essa vai ser a primeira e acho bem legal. Nos dias de luta meu pai me faz dormir mais cedo, me faz treinar mais e tenho que comer diretinho. Se eu ganhar, ele disse que a gente vai tomar sorvete depois”, disse o garoto, com carinha de sapeca. O pai ao lado confirmou a promessa. “Eu sei que ele quer a medalha, o sorvete e um PlayStation. Os dois primeiros estão garantidos”, brincou Gilberto.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.