As rainhas da sofrência na ‘Festa das Patroas’

Os hits de Maiara & Maraísa e Marília Mendonça prometem agitar o público, dia 8 de abril (Foto: Divulgação)

O ano de 2016 foi, sem dúvida, o ano delas. As mulheres invadiram o mundo da bota e do chapéu, trazendo letras fortes e para um público feminino atual e cheio de atitude. Os maiores expoentes deste movimento são Marília Mendonça e a dupla Maiara & Maraísa. Elas se apresentarão durante a “Festa das Patroas”, em Manaus, no dia 8 de abril, no sambódromo.

Serão três shows em um: com o melhor do repertório das artistas, que inclui os hits “10%”, “Medo Bobo”, “No dia do seu casamento”, “Você faz falta” (Maiara e Maraisa), “Infiel”, “Eu sei de cor”, “Folgado”, “Como faz com ela” (Marília Mendonça). Elas também interpretam canções de outros artistas e a cada show trazem um repertório diferenciado. As cantoras Paula Mattos, que vem a Manaus pela primeira vez, e Wanessa Camargo também são atrações confirmadas do evento.

As patroas mostram como dominar um palco. Combinam vitalidade e gás nas apresentações e muita integração com o público. Graças aos seus canais de vídeo do YouTube, as três sabem que terão o coro do público para completar a festa. Elas vêm para mostrar que também sabem cantar “modão” e podem ser donas de suas vontades e expressar seus sentimentos sem nenhum preconceito.

Dupla de sucesso

As irmãs gêmeas Maiara & Maraísa cantam desde os 5 anos de idade e já moraram em várias cidades para tentar a carreira na música. Pensaram em desistir, mas voltaram atrás na decisão e, hoje, aos 28 anos, comemoram o reconhecimento tão esperado. O DVD “Maiara e Maraísa ao vivo em Goiânia”, alavancou o sucesso das irmãs em nível nacional. A dupla está à frente de muitos “medalhões” do sertanejo. Em outubro do ano passado, deram um novo passo: a gravação do segundo DVD, em Campo Grande (MS), para um público vezes maior que o anterior.

Há pouco menos de 2 anos comemoravam quando a agenda atingia seis shows por mês, hoje não conseguem seis dias de folga num só mês! O número subiu para 25, isso quando não fazem 27, 28, e por aí vai. Tempo para elas virou raridade, mas não estão nem um pouco preocupadas: “Sonhamos tanto, tanto com isso, só falta reclamar. Nós lá somos doidas?”, brincam sobre o atual momento.

Viraram fenômeno de público no YouTube, e nos shows conseguem fazer o repertório inteiro do DVD com coro dos fãs. Tudo é novidade, desacreditam que este momento chegaria, mas chegou e com muita força. Fica complicado fazer um release com número, porque eles crescem a cada dia, de hoje para amanhã já se tornaria desatualizado. No palco, se transformam, nem de longe se assemelham às franzinas de baixa estatura. Viram gigantes, dominam todo espaço e o público fica vidrado. São naturais como crianças quando brincam de cantar em casa, talvez seja essa uma das justificativas de tanto engajamento – a naturalidade.

A trajetória de Maiara & Maraísa passou por vários caminhos e lugares. Naturais de São José dos quatro Marcos (MT), viviam pela casa cantando “Vamos construir”, de Chitãozinho & Xororó, e Sandy e Júnior. Com isso, acabaram despertado a atenção dos pais. Participaram de festivais e fanfarras em Araguaína (TO). Eram fãs de Leonardo, e aos 11 anos Maraísa começou a compor, aos 14 a letra de “Amar é mais” surpreendeu a irmã Maiara, impressionada com o conteúdo” maduro. A passagem por Governador Valadares (MG) foi muito importante, segundo elas foi o lugar onde mais aprenderam, fizeram aulas de canto, violão, piano e se apresentavam em shoppings da cidade. Quando a família mudou para Belo Horizonte, vieram as influências do pop e rock – “Como mudávamos muito de cidade, íamos assimilando a cultura local”, comenta Maiara.

Chegou o dia em que os pais colocaram como opção de presente uma viagem para Disney ou gravarem um CD em São Paulo, e não é difícil imaginar a resposta. Nessa época, começaram a conhecer o preconceito de perto, era muito difícil receberem incentivos. Chegavam comentários de que dupla feminina não teria a menor chance e, por sugestão do produtor, adotaram o nome de “Geminis” e cantavam pop, o ritmo que mandava no mercado. Guardaram o desejo de cantar música sertaneja, até porque só ouviam que seria impossível! Mas como o impossível sempre é possível, por sugestão de Theodoro da dupla com Sampaio, se assumiram como dupla sertaneja Maiara & Maraísa e gravaram “Peixe carimbado”.

Uma revolução; duas meninas que faziam faculdade de música popular brasileira gravaram uma canção sertaneja? Os amigos de faculdade torceram o nariz, e elas finalmente se encontram. Maiara ouviu, na casa de um amigo, um CD de Jorge e Mateus, e veio a influência tanto musical quanto de composições. A vida não facilitou e elas voltaram para Araguaína (TO), e lá os amigos fizeram uma força-tarefa para retomarem o sonho de cantar. E, em exato 1 ano, isso aconteceu!

Numa violada em Goiânia conheceram Jorge, da dupla com Mateus, que além de gravar músicas de composições delas apostou na carreira e desde então as ajuda. Nessas idas e vindas, conseguiram gravar o DVD ao vivo em Goiânia e, hoje, aqui estão elas conquistando o Brasil. “10%”, Mexidinho”, “Medo Bobo”, “Dois idiotas”, participação de Bruno e Marrone, “Se olha no espelho, com Cristiano Araújo, “Fala a verdade”, com Jorge e Mateus, entre tantas outras, formam o repertório de Maiara & Maraísa. Elas ouviram que eram gordinhas e que dupla feminina nunca daria certo! Queriam a dupla de compositoras e não de cantoras. Não economizaram esforços, sem estrutura vendiam seus shows, fuçavam para saber a melhor maneira de divulgar, eram roades, divulgadoras, vendedoras… enfim, a prova do improvável para os outros e o possível para nós mesmos está aí para conferir.

AMAZONIANAREDE-EMTEMPO

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.