Árvores plantadas na Djalma Batista são alvo de vandalismo

Manaus – Seis árvores da espécie Ipê, plantadas há 11 meses na avenida Djalma Batista para compor o conjunto arbóreo formado por 315 árvores na via, tiveram as copas cortadas, no último final de semana, a golpes de terçado, em mais uma atitude de vandalismo contra a arborização urbana na cidade. As árvores já estavam com quase três metros de altura.

Após denúncia, feita nesta segunda-feira, a Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semmas) passou a procurar informações sobre indícios da autoria do crime, cometido durante a madrugada. O órgão vai encaminhar, também, relatório à Delegacia Especializada em Meio Ambiente (Dema) para a abertura de inquérito a fim de investigar o caso e solicitar ao Centro Integrado de Operações de Segurança (Ciops) um rastreamento das imagens das câmeras de monitoramento instaladas na área.

A secretária municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade, Kátia Schweickardt, lamentou a ocorrência e determinou a tomada de providências urgentes no sentido de identificar indícios de autoria do crime e reposição das mudas. “Se a população não cumprir a sua parte, todos os esforços desenvolvidos pelo poder público no sentido de melhorar a qualidade ambiental da cidade, por meio de um projeto de arborização urbana, serão em vão”, afirmou ela, lembrando que em todas as ações de arborização da Semmas na cidade, o órgão procura envolver a comunidade e mostrar a importância das árvores para a população.

De acordo com o diretor de Arborização e Paisagismo da Semmas, Heitor Liberato, a multa mínima para esses casos é de R$ 3 mil por cada muda danificada. “Sofremos perdas de forma seqüenciada naquela área, e sempre fazemos a troca. Dessa vez, no entanto, vimos que o corte foi feito de forma deliberada por objeto cortante amolado para eliminar as sete árvores que estão lá. As árvores não foram roubadas e os restos vegetais foram deixados no chão. A intenção foi tirá-las de lá”, informou Heitor Liberato.

Heitor lembrou que o prejuízo é alto do ponto de vista ambiental. “As árvores já estavam com aproximadamente 3 metros e começando a formar copa para proporcionar sombra. Além disso, elas têm um custo para a prefeitura, que gasta com manutenção, carros pipa para irrigar e limpeza do canteiro central”, afirmou Heitor. Para que as novas mudas consigam de novo chegar ao estágio em que estavam as cortadas, será necessário pelo menos mais um ano.

As pessoas que tiverem informações sobre os indícios a autoria do crime podem ligar para o Disque Denúncia da Semmas (08000922000).

(Semcom)

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.