Artur denuncia mais um crime eleitoral neste sábado(27)

O candidato a prefeito de Manaus, Artur Virgílio Neto, fez denúncia de crime eleitoral no Tribunal Regional Eleitoral (TRE-AM) contra a candidata comunista Vanessa Grazziotin, acusadas de ser a autora dos panfletos difamatórios apócrifos espalhados na cidade na manhã deste sábado (27). Artur Neto foi recebido pelo presidente do TRE, desembargador Flávio Pascarelli, que determinou investigação rigorosa e encaminhamento do material ilícito para o Ministério Público Federal e a Polícia Federal. Pascarelli adiantou que mandou arquivar as imagens feitas pelo Centro Integrado de Operações de Segurança (Ciops) nas ruas em que foram distribuídos os panfletos.

“Há pessoas, neste pleito, com vocação para delinquir e nós temos que denunciar. Neste episódio do segundo turno não há o que duvidar, pois só há dois candidatos. Se partisse de mim eu merecia ser internado com camisa de força. Os números altos de intenção de votos de votos sugerem certo desespero nas bandas da candidata comunista. Ela atribui a mim frase arrogante, louca, de que “nem Deus tira minha vitória”. Isto é um gesto de delinquência e também crime ambiental ao jogar os panfletos e sujar a cidade. Vamos tomar todas as providências legais denunciando ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE) depois ao Ministério Público e à Polícia Federal para apuração e punição dos culpados”, disse Artur.

Respondendo a um repórter que questionou o motivo da denúncia se Artur tinha ampla vantagem eleitoral, o candidato disse: “Eu me acostumei a ver crime e denunciar. Eu não compactuo com criminosos. Eu poderia estar com 95% nas pesquisas, mas não compactuaria com a delinquência. Eu faria a denúncia se estivesse atrás e faço estando tão na frente”, explicou. O candidato aproveitou para dar um recado político à adversária. “Os votos vão e vem, mas a credibilidade é perdida”, afirmou.

Dr. Yuri Dantas

Os panfletos apócrifos, sem Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ) e Cadastro Nacional de Pessoa Física (CPF), indicam uso de caixa dois ao não ser declarado nos gastos da campanha e revelam uma propaganda que é de autoria indissociável da candidata comunista, segundo o assessor jurídico da coligação “O Futuro é Agora”, Yuri Dantas.

Os panfletos jogados nas ruas ou distribuídos nas paradas de ônibus dos bairros Cidade Nova, Betânia, São Raimundo, Glória, Compensa e Centro estampam citações difamatórias atribuídas ao candidato. “Artur é a favor do Aborto e do casamento gay e no reverso do panfleto em um trabalho de fotomontagem de uma matéria de um jornal local com uma fase destacada “Nem Deus tira minha vitória”.

Apreensão de informativos

Na entrevista coletiva, no TRE, o juiz de Propaganda Eleitoral, Alexandre Novaes, mostrou informativos que foram apreendidos dentro de quatro kombis com identificação da candidata Vanessa, no bairro de Santo Antônio, confirmando irregularidade eleitoral. O material e o veículo foram apreendidos pelo TRE. “Vamos lavrar um Termo de Notícia de Irregularidade (TNI) e encaminhar para o Ministério Público, comprovando a irregularidade da propaganda eleitoral que autuará com penas cabíveis conforme o enquadramento jurídico”, explicou o juiz de Propaganda Eleitoral, Alexandre Novaes. Ele revelou que o setor conta com o apoio do Tribunal Regional do Trabalho (TRT), Secretaria Municipal do Meio ambiente e Sustentabilidade (Semmas), Manaustrans e Polícia Militar, com cerca de 50 pessoas atuando na fiscalização.

(Texto: Francine Tapajós-Fotos: Ricardo Oliveira)

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.