Arthur inspeciona reservas ecológicas para ampliar o turismo ambiental

Manaus – O prefeito Arthur Virgílio Neto inspecionou, nesta terça-feira, 30, três das 13 áreas de preservação geridas pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semmas), para projetar melhorias que possam inserir os espaços no roteiro turístico da Copa de 2014.

A ideia é criar interesse ambiental dentro das áreas protegidas, como parques e reservas, detentores de grande potencial de biodiversidade (fauna e flora) existentes na cidade.

“Vou visitar todos os parques ecológicos de Manaus, públicos e privados, para ver o que precisa ser feito para serem melhorados, porque nós temos uma devoção muito clara aos animais, à natureza, ao povo de Manaus, e, temporariamente à Copa do Mundo de Futebol, que será um grande evento turístico e que vai atrair os olhos do mundo”, afirmou Arthur.

A visita começou pelo Parque Nascentes do Mindu, no bairro Cidade de Deus, zona Norte, onde o prefeito pôde conhecer a fonte pura que dá origem ao maior igarapé de Manaus. O igarapé do Mindu tem 22 quilômetros de extensão, atravessa toda a cidade e desagua na foz do São Raimundo.

O prefeito reconheceu a necessidade de melhorias na estrutura do parque, bem como intervenções no entorno e a criação de políticas públicas mais rígidas que possam garantir a preservação daquele manancial.

“Queremos colocar como regra para os empresários da construção civil que só terão seus Habite-se liberados aqueles que construírem Estações de Tratamento de Esgoto (ETEs) em seus empreendimentos. É possível que tenham os seus lucros diminuídos um pouco, mas, em contrapartida, precisam entender que estarão garantindo águas puras para os manauaras”, defendeu o chefe do Executivo Municipal.

Melhorias nas pontes de travessia, destinação de espaço para atividades educativas e projetos ambientais, além da reativação da estação de tratamento de efluentes da Manaus Ambiental, existente nas imediações do parque, são algumas das medidas a serem tomadas em relação ao Nascentes do Mindu.

Acompanhado de técnicos e da secretária de Meio Ambiente e Sustentabilidade, Kátia Schweickardt, Arthur Neto também foi ao Jardim Botânico, que fica localizado dentro dos quase 12 mil hectares da Reserva Florestal Adolpho Ducke, ainda no bairro Cidade de Deus. Lá ele visitou trilhas, exposições mantidas pelo Museu da Amazônia (Musa) e fez questão de tocar em uma árvore Angelim Pedra, de 500 anos de existência.

A Reserva Adolpho Ducke pertencente ao Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa), que também faz parte de um convênio de gestão compartilhada, prestes a ser firmado entre a Prefeitura de Manaus, Musa e Inpa, definindo as atribuições de cada órgão para transformar o local num ponto de visitação turística.

Da zona Norte, a comitiva seguiu para o Refúgio de Animeis Silvestres Saium Castanheira, no Distrito Industrial, onde funciona o Centro de Triagem de Animais Silvestres (Cetas) e vivem quase 200 animais silvestres resgatados de toda Região Metropolitana.

Sensibilizado com as dificuldades vivenciadas pela Semmas para manter a área, o prefeito informou que solicitará o apoio do governador Omar Aziz no sentido de estabelecer a gestão compartilhada do refúgio com o Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam), a quem cabe à atribuição legal da gestão da fauna silvestre.

Parques da Copa

A Prefeitura de Manaus já liberou R$ 2 milhões, do Fundo Municipal de Desenvolvimento e Meio Ambiente para melhoria da infraestrutura de outros três parques ecológicos – Parque do Mindu, Parque Ponte dos Bilhares e Reserva de Desenvolvimento Sustentável (RDS) do Tupé – que já estão entre os principais atrativos turísticos da Copa 2014.

Segundo a secretária da Semmas, antes o Fundo era destinado para outras ações do Município que não envolviam as áreas de proteção ambiental. Agora, o Fundo atenderá, principalmente, às ações de preservação da Semmas.

“Ainda é pouco dinheiro, mas até o final do ano vamos entregar para a população as trilhas do Mindu recuradas e o chapéu de palha. Todo projeto de iluminação dos Bilhares também será refeito, além de criarmos um projeto de acessibilidade no parque, sem falar na recuperação dos quiosques da praia do Tupé. A gente espera que empresários, entes da federação e própria população também faça parte dessa nova empreitada”, finalizou Kátia.

Reportagem: Alita Falcão (Semcom) / Júlio Pedrosa (Semmas) 

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.