Antipático e burro

Projeto – O deputado estadual Wilson Lisboa (PC do B – credo, o da “ovada”), apresentou um projeto de lei que no mínimo é antipático. Ele quer proibir por 5 anos a pesca e a venda do Tambaqui no Amazonas. Justifica que a população da espécie está muito reduzida em nossos rios. Então porque não apresentar propostas para combater a pesca predatória(será que ele sabe o que é isso), a invasão de barcos de outros estados e países e valorizar o pescador artesanal? Bom, para quem está no mandato não se sabe até hoje a troco de quê, não seria para se admirar, mas que é um projetinho burro, isso é.

Tambaqui – O tal deputado que quer proibir o amazonense de comer Tambaqui, não lembrou que este é um dos pratos mais tradicionais na mesa da população, seja do “roelo” ao “gigante”, assim como a feijoada é para os cariocas, o churrasco para os gaúchos e o pato no tucupi para os paraenses. Imaginem se nesses estados algum político tenta proibir o feijão preto, a carne de gado ou o pato. É certo que nunca mais ganhariam uma eleição. Há muito mais o que fazer, Sr. deputado.

Volta ao trabalho – Os vereadores de Manaus voltam ao trabalho hoje, depois de longas férias. O que a população espera é que todos pensem em contribuir com a prefeitura para a solução de problemas como o transporte coletivo, os engarrafamentos, a invasão de ambulantes em todos os bairros, a água onde não tem mas a conta chega, as prometidas creches e tantas outras coisas e que não se preocupem apenas em engordar seus patrimônios, como aconteceu na legislatura passada. Ah, tem gente que assumiu agora e declarou não possuir bens, quero ver daqui 4 anos. De olho.

Mais uma do Belão – O deputado estadual e político profissional, Belarmino Lins, já responde a vários processos na justiça. Agora vem mais um: ele é acusado de bancar com o dinheiro do caixa da Assembleia Legislativa, as férias da família pelo nordeste. É muita cara de pau desses caras ainda estarem aparecendo todos os dias, como se nada tivesse acontecido. E o povo ainda elege políticos deste tipo. Uma vergonha para o nosso Estado.

Cara dura – Depois de ter sido acusado pelo Ministério Público, por improbidade administrativa, com matéria veiculada em jornal de hoje, o deputado Belão se defendeu e colocou todos os parlamentares sob suspeita. Ele disse, com frases como sempre irônicas, que a concessão de passagens aéreas para terceiros, incluindo membros da família, era um “costume” do Poder Legislativo e que, por isso, não pode ser punido “por aquilo que era uma prática geral no Brasil inteiro.Aquele que não fez, atire a primeira pedra à frente do deputado Belarmino”. Isto é puro reflexo da certeza de impunidade que nossos políticos jogam em nossas caras.

Atenção prefeitura – A passarela de pedestres da Av. Djalma Batista, que dá acesso ao Shopping, foi tomada por ambulantes que estão prejudicando a passagem das pessoas. Ali vendem de tudo. Imitações vagabundas, Cds e Dvds piratas, fora os Hippies, que estendem seus panos pelo chão e se alguém reclamar está arriscado a apanhar. Aliado a isso vem o mau cheiro insuportável pela falta de higiene que há no local. A situação exige a presença da prefeitura imediatamente.

Demagogia – Começou de maneira péssima o mandato do neófito vereador Álvaro Campelo. Seguindo os passos do “chefe”, deputado Marcos Rotta, ele já propôs no Plenário acabar com o recesso de Carnaval na Câmara Municipal. A continuar assim, Campelo vai se tornar motivo de chacota entre os colegas e jornalistas da casa. São propostas absurdas como esta que mostram o tamanho do despreparo de certas pessoas que acabam conseguindo um mandato muito mais por influência de quem está no poder, do que por méritos próprios. Vê se manera, vereador. Até demagogia tem limites. 

Sérgio Costa

Da Redação

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.