Amazônia: Empreendedor de Codajás inova e apresenta o café-açaí ou açaí-café

Amazônia –  Além de muito saboroso, na forma de suco, bolos, pudins, sorvetes, cremes e em outras guloseimas amazônicas, o tradicional e saboroso fruto amazônico  açaí, se apresenta como matéria-prima para uma bebida semelhante ao café nosso de cada  dia, com a diferença é que a bebida não tem cafeína, o que segundo os nutricionistas  é um ponto positivo na nova descoberta em relação ao açaí amazônico.

Essa descoberta é ais um enriquecimento na já rica gastronomia amazônica que a naturalmente  paladares. Dentro de pouco tempo se acredita, que o café-açaí ou açaí-café, comece a ser conhecido no mercado gastronômico amazônico   a preço bem mais em conta que o café tradicional e isso é, bom para a economia regional que tem uma grande produção de açaí, liderada pelos estados do Pará e Amazonas, com ramificações pelos outros estados amazônicos ocidentais.

Sonho  antigo

Essa novidade na gastronomia amazônica,  começa a ser propalada agora, mas, na verdade a ideia é nem mais antiga e surgiu surgiu  quando um jovem curioso e inteligente empreendedor do município de Codajás , grande produtor  de asai, um jovem chamado  Charley Braga.

Caroço seco do açaí, a matéria-prima do novo café

Inteligente e sonhador,  resolveu perder um pouco de sono  e tentar materializar um, sonho na sua terra,   Codajás,de  trabalhar num  fabrica de café diferente  do tradicional, com um produto genuinamente amazônico, através de um produto semelhante  em todos os sentidos ao café, tendo  como matéria-prima a semente do assai, após receber o mesmo tratamento  da do fruto do café.

Charley chegou a trabalhar em industria de café em Manaus, onde aproveitou a oportunidade e realizou algumas experiências com as sementes do açaí.

O início do processo de degustação acontece de forma gratuita, no próximo  sábado (21), em uma panificadora no bairro Parque 10, zona centro-sul.

 Etapas

O caroço do açaí, torrado e em pó

De acordo como jovem empereededor Charley, o processo de criação do café amazônico acontece em três etapas, iniciando pela seleção das sementes do açaí, que é o processo de separação dos caroços que serão utilizados; secagem, que é a limpeza e retirada dos fiapos; e por fim a torrefação e moagem da semente, dando origem a um pó semelhante ao pó do café tradicional, pronto pra coar e consumir.

O açaí produz energia à saúde, com elementos nutritivos que desde muito tempo fazem parte da culinária dos nortistas brasileiros. E foi pensando nisso que o codajaense Charley Braga enxergou uma nova oportunidade de empreender.

Objetivo

O projeto tem como objetivo a expansão da culinária amazônica a partir dos experimentos com caroços e sementes da região, que através dos procssos de tratamento e transformação da matéria-prima, dão origem a novidade que será comercializada no Amazonas.

O empreendedor Charley Braga, faz a sua degustação

De acordo com a nutricionista Alexia Nunes, os caroços de açaí são ricos em minerais, vitaminas e compostos antioxidantes, como polifenóis, ácido elágico, antocianinas e vitaminas A e C.

 Saúde

“Esse novo produto pode ser útil na substituição do café, principalmente para pessoas que possuem patologias como a gastrite que impede a ingestão de cafeína, além de ser uma alternativa para quem é viciado em café e quer se desprender, entretanto, é recomendável a consulta nutricional antes de substituir um pelo outro”, afirmou.

Teste iniciados

A difícil colheita do saboroso fruto amazonico

A idéia surgiu quando Charley trabalhou em uma fábrica de café e realizou experimentos com as sementes do açaí. Após os estudos, ele partiu para prática.

“A intenção é oferecer outra opção de bebida saudável às pessoas, reduzindo o impacto ambiental e aumentando a agroindústria do açaí, mostrando para o mundo a potência do açaí de Codajás”, afirmou.

O café amazônico chega para impulsionar a gastronomia regional, caracterizado por outros elementos que o compõem, como o tucumã, pupunha, tapioca e outros.

As degustações do café amazônico aconteceram no utio final de final de semana, das 8h30 às 11h, na panificadora Pão no Parque, localizada no bairro e quem eu degustou, aprovou a novidade.

Amazonianarede

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here