Amazonense Rayner Silva mantém cinturão dos moscas do Jungle Fight

(Amazonianarede – Sejel)

Com as ilustres presenças de Ronaldo Jacaré e Erick Silva na plateia, o Jungle Fight 58 sacudiu o ginásio do Canindé e comemorou seus 10 anos em grande estilo na noite deste sábado, 14 de setembro.

Na luta principal do torneio, o amazonense Rayner Silva (Governo do Amazonas/Sejel/CTARA) derrotou o conterrâneo Júnior Boya por nocaute técnico e conquistou o cinturão unificado dos pesos-moscas (57 kg) da organização deixando seu nome marcado na história do evento.

Melhor desde o início do combate, Rayner dominou as ações e teve os melhores momentos do duelo. Em dia com os treinamentos na parte em pé, o manauara acertou o adversário com um soco de direita e acabou o confronto com uma saraivada de golpes no ground and pound.

Feliz com a manutenção de seu cinturão, Rayner disse que já esperava um desfecho positivo para este duelo “Estava muito bem preparado, treinei muito. Vim para nocautear. Estou muito feliz com mais essa vitória”, comemorou o campeão, que é apoiado pelo Governo do Amazonas e treina luta olímpica do Centro de Treinamento de Alto Rendimento da Amazônia (CTARA), na Vila Olímpica de Manaus.

Confira os resultados do Jungle Fight 58

Rayner Silva venceu Júnior Boya por nocaute técnico aos 2m10s do primeiro round
Martin “La Máquina” venceu Cristian Torres por finalização aos 29s do primeiro round
Felipe Cruz venceu David “Tatá” da Silva por decisão unânime
Rafael Nunes venceu Arinaldo Batista por nocaute técnico aos 4m53s do primeiro round
Alexandre “Sagat” venceu Salomão Ribeiro por nocaute técnico aos 19s do segundo round
Diego Paiva venceu Jonathans Silva por finalização aos 46s do segundo round
Marcus “Maluco” Perez venceu Bruno Silva por finalização aos 3m41s do primeiro round.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.