Amapá: Bola luminosa no céu da pedreira

Pessoas nas proximidades de Abacate da Pedreira e regiões adjacentes viram um grande clarão no céu seguido de um estrondo, por volta da 18h40 de anteontem. “Era uma espécie de bola de fogo se aproximando rapidamente do chão”, disse Maria Silva no programa de rádio, Luiz Melo Entrevista, ontem de manhã.

Outros ouvintes ligaram para o programa, inclusive da área urbana de Macapá, mais preciamente da zona norte, de onde também o objeto voador luminoso foi visto, como na região da Pedreira.

O rastro na atmosfera foi bem visível a olho nu, tanto de pessoas da zona norte de Macapá como das localidades da região da Pedreira. O local onde a bola de fogo teria caído é de mata fechada. Pelo menos até ontem à noite ninguém do setor científico ou universitário manifestara intenção de explorar a área onde o objeto voador ainda não identificado caíra.

No decorrer do dia, seguidores do twitter e facebook postaram fotos do lançamento do foguete Ariane 5, às 18h52 de anteontem. A coincidência do lançamento do foguete com a queda da bola de fogo nas matas da Pedreira levou a especulações de que os propulsores do Ariane 5 caíram nas proximidades da área urbana de Macapá, deixando um rastro no céu.

Foguete

O Ariane 5 decolou às 18h52 local (hora de Brasília) dessa quarta-feira da base de Kourou, na Guiana Francesa, levando carga para a Estação Espacial Internacional (ISS) que orbita a quatrocentos quilômetros de altitude, habitada ininterruptamente desde 2000.

O Ariane leva ao espaço o módulo de carga ATV-4 (Automated Transfer Vehicle), de 20,2 toneladas e mais 6,6 toneladas de comida, água, combustível e outros materiais destinados aos seis astronautas a bordo da Estação Espacial. É o maior carregamento já levado para a ISS.

Os atuais ocupantes da Estação Espacial Internacional são os russos Pavel Vinogradov, Alexander Missurkine e Fedor Iurchijin, os americanos Chris Cassidy e Karen Nyberg, e o italiano Luca Parmitano.

O encontro do foguete com a estação espacial está previsto para dez dias, em 15 de junho. Nos últimos 250 metros, o cargueiro será guiado por um sistema espacial automático. Apesar de seu tamanho impressionante, a aeronave deve manobrar e se acoplar automaticamente ao módulo russo Zvezda, em três horas e meia, com uma precisão de 6 cm.

Serão enviados 860 kg de combustível, 565 litros de água potável e 100 kg de oxigênio, assim como 2,6 toneladas de materiais diversos, encomendas e correspondências dos familiares dos astronautas.

(Diário do Amapá) 

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.