Acusados de assassinar extrativistas vão a júri

Marabá, PA – O Tribunal do Júri da Comarca de Marabá começou a julgar por volta das 9h desta quarta-feira (3) os réus José Rodrigues Moreira, Lindonjonson Silva Rocha e Alberto Lopes.

Eles são acusados de assassinar o casal de extrativista José Cláudio Ribeiro da Silva e Maria do Espírito Santo da Silva.

O crime foi motivado pela disputa de posse de terra rural que foi adquirida por José Rodrigues, acusado de ser o mandante doo crime. Os réus serão defendidos pelos advogados Arnaldo Ramos de Barros e Vandergleisson Fernandes. Alberto Lopes terá sua defesa feita pelo advogado Erivaldo Santez.

Do lado de fora do prédio, manifestantes realizaram um ato silencioso com cartazes, faixas e cruzes. Policiais Civis, militares e tropa de choque fazem a segurança do local para que não haja tumulto.

O acesso é limitado e não é permitido o uso de aparelhos para captação de imagens dentro do fórum.
O juiz de direito da Comarca de Marabá, Murilo Simão, diz que o Julgamento terá previsão para durar dois dias e serão ouvidas 14 testemunhas de acusação e 13 testemunhas de defesa.

O magistrado também informou que 500 pessoas são esperadas para o julgamento, entre manifestantes, familiares e ativistas. Os promotores que farão parte do julgamento são Danyllo Colares Pompeu e Bruna Rebeca Paiva de Moraes.

(DOL,com informações do repórter Ednaldo Sousa/Diário do Pará – Sucursal Marabá) 

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.