Abril registrou mais de 62 mil vagas de trabalho fachadas

Em abril foram fechadas no Brasil, mais de 62 mil vagas de traalho
No Amazonas, foram fechados mais de 2 mil postos
No Amazonas, foram fechados mais de 2 mil postos

Brasilia – O Brasil fechou 62.844 vagas de trabalho com carteira assinada em abril, de acordo comdados divulgados pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério do Trabalho. No Amazonas, fecharam mais de 2 mil vagas. O número é menor que o registrado em abril do ano passado, quando o país fechou 97.828 postos de trabalho.

No acumulado dos quatro primeiros meses deste ano, o país perdeu 378.481 empregos formais. Nos últimos 12 meses, já foram reduzidas 1.825.609 vagas formais. Os números levam em conta a diferença entre demissões e contratações.

Comércio lidera

O comércio foi o líder no fechamento de vagas em abril deste ano, com 30.507 demissões – seguido pela construção civil, que registrou 16.036 vagas fechadas.

Na contramão das demissões, a agricultura foi o setor que mais registrou contratações, com 8.051 carteiras assinadas em abril, seguido pela administração pública, que contratou 2.255 pessoas.

Em apenas seis estados houve aumento do emprego formal em abril deste ano: Goiás (5.170), Minas Gerais (3.886); Distrito Federal (1.202); Mato Grosso do Sul (919); Espírito Santo (466) e Amapá (50).

Divulgado desde 1992, o Caged registra as contratações e as demissões em empregos com carteira assinada com base em declarações enviadas pelos empregadores ao Ministério do Trabalho.

Amazonas

O Amazonas contabilizou, em abril, a demissão de 2.045 pessoas, média de 68 desligamentos diários. Os setores que impulsionaram os resultados negativos foram a indústria, com saldo de 1.030 desligamentos, 34 homologações ao dia; e o comércio, com a diminuição de 803 vagas, sendo 26 por dia. Os números são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged)  divulgados pelo Ministério do Trabalho e Previdência Social ( ( MPTS).

Para os empresários, os números expressivos ainda são resultantes da retração econômica e do baixo consumo nacional e estadual, fato que reflete em demissões. A esperança, segundo eles, está na implementação das novas medidas econômicas por parte do governo federal. Conforme o Caged, que registra os números dos empregos formais, a perda de pouco mais de duas mil vagas em abril equivale à redução de 0,48% em relação ao quantitativo de trabalhadores que atuaram com carteira assinada no mês de março.

No primeiro quadrimestre de 2016 a redução dos postos de trabalho foi de 13.242 vagas. Enquanto nos último 12 meses houve retração de 42.700 postos de trabalho, com declínio de 9,24% no nível de emprego.

Amazonianarede-EBC

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.