Tragédia no Itaquerão: mortes e atraso na copa

(Reportagem: Camila Maciel)

Um acidente de grandes proporções acaba de acontecer na última etapa da cobertura das arquibancadas do novo estádio do Corinthians, o Itaquerão, de responsabilidade da construtora Norberto Odebrecht.

As primeiras informações dão conta que uma peça se soltou na hora do encaixe, tendo provocado o desabamento de parte da arquibacada.

Pelo menos dois operários teriam morrido no local, um motorista de caminhão e um operador de grua. Funcionários, no entanto, falam em quatro. O acidente pode causar atrasos no cronograma de entrega do estádio, que deverá ser o palco da abertura da Copa do Mundo de 2014. A obra foi embargada quase que imediatamente após o acidente. O canteiro de obras começou a ser imspecionado pelo Corpo de Bombeiros, a procura de mais vítimas, e por agentes da Polícia Cientifica, que iniciaram as investigações sobre as causas.

A primeira hipótese é a de que o terreno sobre a base do guindaste tenha cedido, o que levou à oscilação da cabine de controle do veículo pesado e a soltura da peça de 15 metros de cumprimento de seus ganchos e amarras. Ao desabar, provocou a queda de parte da arquibancada lateral. “O guindaste já havia sido testado, e o operador também tinha trabalhado sem erros até aqui. Um profissional testado”.

Com quinze metros de comprimento, a peça que caiu quebrando parte da arquibancada estava sendo elevada por um guindaste quando se soltou. Antes do acidente, a previsão de entrega do estádio era dezembro deste ano. “Sem dúvida, impacto no tempo será significativo, mas há a esperança tanto de que não haja mais mortos, como serviços de recuperação ocorram bem”, disse o presidente do Sindicato Nacional dos Engenheiros e Arquitetos, José Roberto Bernasconi.

Segundo o último balanço divulgado pela construtora, 94% das obras do Itaquerão estavam concluídas. A inauguração ocorreria no aniversário da cidade de São Paulo, em janeiro, num jogo com operários que trabalharam nas obras.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.