Trabalho de curto prazo no turismo será formalizado

(Fonte: Ascom)

Os Ministros do Trabalho e Emprego, Manoel Dias, e do Turismo, Gastão Vieira, vão encaminhar à Casa Civil da Presidência da República uma proposta de Medida Provisória alterando o Artigo 445 da Consolidação das Leis do Trabalho – CLT para a criação de uma nova modalidade de contratação temporária de trabalhadores para o setor de turismo.

A intenção é facilitar a admissão de profissionais para a realização de trabalhos de curta duração na Copa de 2014 e nas Olimpíadas de2016. A novidade foi anunciada na abertura da 42ª reunião do Conselho Nacional de Turismo realizada em Brasília.

A medida, segundo o ministro Manoel Dias, dará legalidade às contratações de curto prazo garantindo os direitos dos do trabalhador. Pela proposta, as empresas poderão contratar funcionários por períodos curtos sem a necessidade de registro em carteira, mas com a garantia de todos os direitos trabalhistas. As contratações poderão ser feitas pelo período máximo de 14 dias seguidos, limitadas a 60 dias por ano. Nas contratações de até três meses, não será obrigatória a assinatura da Carteira de Trabalho. Em caso de prorrogação para além do terceiro mês, a empresa deverá informar o Ministério do Trabalho e Emprego. “Com esta medida, as empresas ficarão mais competitivas e ao mesmo tempo estaremos reduzindo a informalidade que ainda persiste neste mercado”, explicou o ministro Manoel Dias.

O contrato de curta duração atenderá empresas e trabalhadores dos setores de turismo, especialmente alimentação, hospedagem e organização de feiras e eventos. A previsão é de que com a formalização da prestação de serviços de curta duração, haverá um crescimento de 15% na oferta de empregos em hotéis, bares e similares.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.