Sobe para 48 o numero de municípios do Amazonas inscritos no “Mais Médicos”

Brasília – O Programa Mais Médicos do Governo Federal, já recebeu a inscrição de 48 municípios do Amazonas, segundo informações fornecidas pelo Ministério da Saúde que coordena o Programa. O interesse aumentou após a visita do ministro Alexandre Padilha a Manaus.

As cidades amazonenses que se candidataram ao Programa Mais Médicos no Amazonas são: Alvarães, Amaturá, Anamã, Anori, Apuí, Autazes, Barcelos,Benjamim Constant, Beruri, Boa Vista do Ramos, Borba, Canutama, Careiro, Coari, Eirunepé, Envira, Fonte Boa, Guajará, Humaitá, Ipixuna, Iranduba, Itacoatiara, Itamarati, Juruá, Jutaí, Lábrea, Manacapuru, Manaquiri, Manaus, Manicoré, Maraã, Nhamundá, Nova Olinda do Norte, Novo Aiorão, Pauini, Presidente Figueiredo, Santa Izabel do Rio Negro, São Gabriel da Cachoeira,São Sebastião do Uatumã, Silves, Tabatinga, Tefé, Tonantis e Urucurituba.

Segundo o Ministério da Saúde, todos os municípios do país podem aderir ao programa. No entanto, os médicos serão encaminhados prioritariamente para municípios e regiões metropolitanas com alta vulnerabilidade social ou Distritos Sanitários Especiais Indígenas que tiverem se inscrito no programa.

Pacto

O ministério garante que os profissionais do Programa Mais Médicos receberão bolsa federal de R$ 10 mil, paga pelo MS, pelo mais ajuda de custo, e farão especialização em atenção básica durante os três anos do programa.

Os municípios ficarão responsáveis por garantir moradia e alimentação aos médicos, além de ter de acessar recursos do ministério para construção, reforma e ampliação das unidades básicas.

O Programa Mais Médicos faz parte de um pacto de melhoria do atendimento aos usuários do SUS, com objetivo de acelerar os investimentos em infraestrutura nos hospitais e unidades de saúde e ampliar o número de médicos nas regiões carentes do país, como os municípios do interior e as periferias das grandes cidades.

As inscrições dos médicos para o Programa serão encerradas hoje, dia 25, pelo site www.saude.gov.br. Após a data, serão abertos outros processos seletivos. No cadastro, os prefeitos e secretários de saúde devem indicar as unidades básicas de saúde de suas regiões em que há falta de médicos.

(Amazonianarede – MS) 

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.