Sob o coro de “Fora, Gaúcho!”, Vasco perde para o Nova Iguaçu

Amazonianarede – Lancenet

Rio – O que era para ser a reabilitação do Vasco na Taça Rio se transformou em um absoluto pesadelo. A equipe comandada por Gaúcho entrou em campo buscando a vitória, porém acabou sendo surpreendida pelo Nova Iguaçu.

Em dia inspirado do volante Leó Salino, o time de São Januário foi derrotado por 2 a 0, no Raulino de Oliveira, em Volta Redonda. Com a vitória, a equipe da Baixada deixa a zona de rebaixamento do Campeonato Carioca, jogando o Quissamã para a degola.

O revés cruz-maltino não agradou nenhum dos vascaínos presentes no estádio. Durante todo o jogo, o coro descontente de “Fora, Gaúcho!” ecoou nas arquibancadas. Ainda no vestiário o treinador acabou sendo demitido.

Na próxima rodada, o Vasco encara o Olaria, em Moça Bonita, às 16h da próxima quarta-feira. Já o Nova Iguaçu pega o Quissamã, no mesmo dia e horário, no Moarcyzão.

JOGO FRIO E SEM GRAÇA

Com as duas equipes precisando desesperadamente da vitória, o jogo começou truncado. Somente aos oito minutos, o Vasco criou sua primeira chance. Após belo passe de Dakson, Eder disputou, na pequena área, com o goleiro Jefferson, que levou a melhor.

Depois de 11 minutos jogados, a dobradinha funcionou outra vez. Dakson deu outra bela enfiada e Eder Luis, pela esquerda, na grande área, tentou tocar por cima do goleiro, mas não pegou em cheio e a bola foi para fora.

Na sequência da jogada, foi a vez do Nova Iguaçu ameaçar. Após confusão na grande área, a redonda sobrou limpa para Maycon, que cabeceou no canto e forçou uma bela defesa de Alessandro, catando a bola no cantinho.

Aos 15 minutos, Dakson acionou Eder Luis em um lindo lançamento do meio campo, Eder tocou para área, Romário tentou, mas Jefferson chegou antes do camisa 20. Nos minutos seguintes, Dakson cobrou escanteio e Romário cabeceou perto, tirando tinta da trave do adversário.

O Nova Iguaçu seguiu explorando os contra-ataques e quase abriu o plarcar, mas Maycon perdeu um gol feito. O jogador aproveitou um passe errado no meio campo e arrancou em velocidade, entrou na área, enrolou-se um pouco, mas limpou a marcação e bateu, colocado, porém para fora.

O primeiro gol do jogo saiu após uma trama muito bem trabalhada pelo ataque do time da Baixada, Léo Salino acertou um bom chute de dentro da área, na veia, fechando assim o primeiro tempo.

VASCO ARRISCA MAS ACABA DERROTADO

Na volta do vestiário, o técnico Gaúcho resolveu mudar o time e promoveu as entradas de Elsinho e do artilheiro Bernardo nos lugares de Nei e Eder Luis. As substituções deixaram a equipe mais rápida e ofensiva, porém não surtiram efeito.

Aos 2 minutos de jogo, o Vasco ameaçou o gol de Jeferson. Bernardo cobrou escanteio para André Ribeiro cabecear, porém o zagueiro do Nova Iguaçu, “bloqueia” a bola com as mãos e evita o gol cruz-maltino. Durante a jogada, André estava puxando o adversário pela camisa e o juiz não deu nada.

Com o tempo passando, o desespero vascaíno só aumentava. Em um lance perigoso, Dakson dá um toque sutil para Wendel. O volante tentou uma bela bicicleta, no entanto, a bola foi para fora. Em um segundo tempo mais morno que o primeiro, no qual o Vasco tentava sem sucesso e o Nova Iguaçu se limitava a marcar e tentar emplacar um contra-ataque, uma outra oportunidade de gol só surgiu aos 27 minutos. Em um escanteio cobrado por Bernardo, Carlos Alberto cabeceou para o gol levando perigo.

O mesmo Carlos Alberto tentou outra vez. Quando o relógio cravava 36, o camisa 10 recebeu na frente da área, driblou um adversário e bateu para uma boa defesa de Jeferson.

Apesar das tentativas, o Cruz-Maltino não conseguiu marcar, ao contrário, acabou sofrendo mais um gol. Léo Salino, aos 41 do segundo tempo, driblou Sandro Silva e de fora da área colocou no ângulo de Alessandro. Nos minutos finais, Carlos Alberto ainda teve uma chance clara, porém Jeferson saiu mal e a bola sobrou para CA10 que bateu para fora, desperdiçando um gol feito. Com o apito final do juiz, a torcida vascaína vaiava compulsivamente o treinador do time, que acabou sendo demitidos poucos minutos depois.

FICHA TÉCNICA
NOVA IGUAÇU 2 X 0 VASCO

Estádio: Raulino de Oliveira, Volta Redonda (RJ)
Data/hora: 20/03/2013 – 21h45 (de Brasília)
Árbitro: Leonardo Garcia Cavaleiro (RJ)
Auxiliares: André Roberto Smith Silveira(RJ) e Thiago Henrique Neto Corrêia Farinha(RJ)
Cartões amarelos: Romário (VAS) e Maycon, Silvestre(NIG)
Cartões vermelhos: nenhum

GOLS: Léo Salino, aos 42’/1°T (1-0) e aos 41’/2°T (2-0)

NOVA IGUAÇU: Jeferson; Marcelinho, Leonardo, Silvio e Uallace; Filipe, Léo Salino, Rodrigo Souza (Luan 38’/2ºT), Thiago Corrêia; Glauber (Mossoró 28’/2ºT) e Maycon (Silvestre 22’/2ºT). Técnico: Leonardo Condé.

VASCO: Alessandro, Nei (Elsinho/intervalo), André Ribeiro, Renato Silva e Wendel; Sandro Silva, Pedro Ken (Marlone 28’/2ºT), Dakson e Carlos Alberto; Eder Luis (Bernardo/intervalo) e Romário. Técnico: Gaúcho.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.