Reintegração de posse na AM-070 acontece com normalidade

(Amazonianarede – Redação)

Cumprindo o que foi amplamente anunciado, começou nas primeiras horas da manhã a operação de reintegração de posse de uma área invadida no município de Iranduba, na Região Metropolitana de Manaus.

As 06 horas da manha, 400 policiciais militares foram mobilizados e a operação foi iniciada. No início, houve um princípio de conflito com os invasores tentando resistir a ação, mas os policiais conseguiram contornar a situação e o processo de reintegração de posse prossegue com normalidade.

A determinação para a reintegração foi da juíza Luciana Nasser, da 2ª Vara de Direito de Iranduba e não teve resistência por parte dos invasores.

A área invadida e que está sendo reintegrada está localizada a partir do Km 6 da rodovia Manoel Urbano, AM 070, Manaus a Manacapuru, com ramificação para Iranduba, que foi ocupada irregularmente por índios e não indígenas, com afirmações de que os índios saíram de Manaus, especialmente do bairro da Compensa para a área invasão. As equipes de reintegração estão sendo coordenadas pelo Gabinete de Gestão Integrada.

Segundo o comandante de Policiamento Especializado (CPE), Aroldo Ribeiro, no local tem cerca de 500 pessoas, a maioria indígenas, e a resistência foi apenas verbal. Ele adiantou que o processo não deve terminar hoje. “O trabalho foi feito por fase, primeiro não deixamos ninguém entrar na área e, agora, estamos derrubando as barracas construídas de forma improvisada”, disse o coronel, que deu o prazo até sexta-feira (27) para encerrar a desocupação.

Negociação

O primeiro passo dado na ação, foi uma negociação com os invasores permitissem o trabalho de oficiais de Justiça na área. Por volta das 7h, a situação era tranquila no local, segundo o coronel Aroldo Ribeiro, do Comando de Policiamento Especializado (CPE) e suporte de servidores da Prefeitura de Iranduba, que se sente impotente para conter a onda de invasão que vem ocorrendo no município, especialmente, após a inauguração da Ponte Rio Negro.

As máquinas cedo entraram em ação e a derrubada dos barros dos invasores foi iniciada, mas tudo de forma pacífica e sem nenhum conflito.

Famílias notificadas

Falando a reportagem, o Oficial de Justiça da Comarca de Iranduba, Luiz Lorenzone, afirmou que existem invasões no município nos quilômetros, 4,6S 3 36 da rodovia e afirmou que todas as famílias invasoras foram oficialmente informadas e notificadas que seria feita a reintegração de posse.

. “Estamos começando hoje a reintegração. Inicialmente, estamos começando pela primeira parte da invasão, mas vamos atuar em outras também. Especificamente, na invasão conhecida como Vila do Ariau é onde temos notícias sobre a presença de mais indígenas, onde são mais de 3 milhões de metros quadrados” – afirmou.

Lorenzoni, informou ainda que a decisão da justiça estadual engloba uma terceira área ocupada por invasores.
“Além das invasões nos quilômetros 4 e 6, existe uma no quilômetro 37. Os ocupantes foram avisados hoje que têm 72 horas para retirar os bens da área”, contou.

Disse também, que a terceira invasão conta com3,3 km(quadrados). Embora o prazo de retirada de bens tenha sido estipulado, o oficial de justiça disse que não há data determinada para iniciar a ação de retirada dos invasores.

Homens da Ronda Ostensiva Cândido Mariano (Rocam), Tropa de Choque, além de Cavalaria e homens da Polícia Federal, acompanham a ação. 

Até o momento da postagem desta matéria, a reintegração ocorria com normalidade, com os invasores demonstrando tristeza, mas acatando a decisão da Justiça na retomada das terras.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.