Real Madrid vence o Manchester United e conquista mais uma vez a supercopa

Real Madrid vence o  Manchester United e conquista mais uma vez a supercopa

Macedônia – O Real Madrid estendeu sua hegemonia na Europa nesta terça-feira, com a conquista da Supercopa do continente. Mesmo sem Cristiano Ronaldo por mais de 80 minutos, o time espanhol contou com atuação inspirada de Casemiro, autor do primeiro gol, e dominou o Manchester United para vencer por 2 a 1, na Macedônia, iniciando a temporada com o pé direito.

Trata-se do sexto título de Zinedine Zidane como técnico, em pouco mais de um ano e meio no cargo, período no qual o Real foi dominante. São duas conquistas de Liga dos Campeões e outras duas de Supercopa da Europa consecutivas, o que confirma o clube madrilenho como time a ser batido mais uma vez nesta temporada do Velho Continente.

Desta vez, o Real sequer precisou de Cristiano Ronaldo para levar a melhor, já que o craque foi poupado por ter se reapresentado apenas no último sábado, após disputar a Copa das Confederações, e só entrou em campo aos 36 minutos do segundo tempo. Do lado do Manchester, a derrota e a fraca atuação foram um balde de água fria para um clube que luta para voltar a ser um dos mais fortes da Europa.

O Real Madrid agora volta a campo no domingo, quando inicia a decisão da Supercopa da Espanha contra seu arquirrival, o Barcelona, no Camp Nou. Já o Manchester começa a caminhada no Campeonato Inglês também no domingo, contra o West Ham, em casa.

 Real na frente

O Real Madrid começou superior, infernizando a defesa inglesa e assustando logo nos primeiros minutos com Bale, que finalizou no susto após escanteio da esquerda e jogou rente à trave.

Mas o dono do primeiro tempo foi Casemiro. Com o Real no campo do adversário e tendo poucas responsabilidades defensivas, o brasileiro também se lançou e assustou em duas oportunidades. Aos 15 minutos, aproveitou escanteio da esquerda e acertou o travessão. Logo depois, arriscou de fora da área e mandou por cima.

De tanto insistir, o volante abriu o placar aos 23 minutos ao aparecer novamente como elemento surpresa no ataque. Carvajal deu lançamento preciso e encontrou Casemiro na área para finalizar de canhota, cruzado, sem chances para De Gea. A posição do brasileiro era duvidosa, mas o árbitro confirmou o gol.

O gol fez o Real diminuir o ritmo, talvez também influenciado pelo forte calor no verão europeu, que resultou em pausas para reidratação em ambas as etapas. Somente aos 42, o time espanhol voltou a assustar com Benzema, que exigiu ótima defesa de De Gea. A resposta do Manchester só veio aos 45, com Lukaku, que cabeceou em cima de Navas.

 Não deu para o United

Mas o Real voltou a ser agressivo no início do segundo tempo e não demorou a ampliar. Depois de desperdiçar duas oportunidades antes dos cinco minutos, com Kroos e Marcelo, o time espanhol viu Isco receber livre na área, tabelar com Bale e deslocar De Gea com categoria, aos seis.

O Manchester tentava responder, mas Lukaku parecia viver dia para esquecer e perdeu chance inacreditável aos sete minutos. Após Navas bloquear cabeçada de Pogba, o belga chegou sozinho no meio da área e isolou.

O Real quase selou a vitória aos 15, quando Casemiro enfiou boa bola e Bale acertou o travessão. Mas o erro foi fatal, porque somente um minuto depois, Lukaku marcou. Em lance semelhante ao anterior, o belga aproveitou rebote de Navas após chute de longe e, desta vez, balançou a rede.

O gol abalou o Real e deu forças ao Manchester, que foi para cima e finalmente passou a incomodar o adversário. O empate poderia ter saído aos 35, quando Mkhitaryan deu enfiada  perfeita

Amazonianarede

 

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.