Presidente da ANP fará palestra no Acre

A presidente da Agência Nacional do Petróleo (ANP), Magda Chambriard, irá ao Acre ministrar palestra sobre a prospecção de petróleo na região.

Em conversa com o governador Tião Viana ao telefone, ela confirmou presença nos próximos dias para esclarecer dúvidas e ressaltar a importância econômica e social da exploração petrolífera no Estado.

“Esse pode ser um atalho na emancipação econômica das populações do Juruá”, disse o governador Tião Viana, que trabalha pela prospecção desde o ano 2000.

A prospecção de petróleo no Acre é uma luta antiga do governador Tião Viana. Em 2000, quando ainda era senador, Viana destinou R$ 5 milhões dentro do Plano Plurianual para viabilizar os estudos que garantiriam a prospecção de petróleo no Estado. A exploração de gás natural e petróleo garante uma nova fronteira econômica e social no Acre, abrindo um leque de possibilidades de emprego e desenvolvimento. O meio ambiente, que sempre foi defendido pelos governos da Frente Popular, não será atingido e as discussões sobre a exploração incluíram as comunidades indígenas que se encontram nas áreas da Bacia do Acre.

A Bacia do Acre foi inclusa no bloco de bacias que serão licitadas no leilão de novembro da ANP. Para verificar se a região do Juruá reunia de fato as condições para prospectar gás natural e petróleo, foram feitos diversos estudos que incluíram levantamentos aéreos – entre 2007 e 2008 -, químicos – de 2008 a 2010 – e a última fase, que foi o estudo de sísmica terrestre, concluído em 2012.

A Bacia do Acre abrange os municípios acreanos de Cruzeiro do Sul, Mâncio Lima, Porto Walter e Rodrigues Alves, além de Guajará e Ipixuna, localizados no Amazonas. Os estudos apontaram que a região tem um potencial promissor para a ocorrência de gás natural e apresenta estruturas adequadas para a acumulação de hidrocarbonetos – fator que amplia de forma significativa as expectativas de êxito na exploração.

Em 2007 o Acre foi contemplado com R$ 27 milhões dentro do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) para investimentos na área de prospecção de petróleo, com pesquisas principalmente na região do Juruá. Na época, o então senador Tião Viana batalhou para que os recursos fossem aprovados no Orçamento Geral da União.

Os primeiros poços na região da Serra do Moa, no Vale do Juruá, foram perfurados pela Petrobras na década de 1970, quando foi descoberta a existência de uma boa quantidade de gás, mas, engessado pela distância e pela dificuldade tecnológica da época, o produto não foi explorado comercialmente.

Tião Viana luta incansavelmente desde o primeiro mandato como senador da República, assumido em 1999, para garantir não só a retomada dos estudos para a prospecção de petróleo e gás no Estado, entendendo o potencial econômico que a atividade trará ao Acre.

Para o governador Tião Viana, a exploração de petróleo no Vale do Juruá pode ser um atalho na emancipação econômica da região. “Isso vai permitir a diversificação dos investimentos na região, que vão da fruticultura às atividades madeireiras e não madeireiras, como o uso da biodiversidade na produção de cosméticos. Isso valoriza nossa floresta, preserva o meio ambiente, traz desenvolvimento econômico e geração de renda e emprego, sempre com base em ações sustentáveis”, disse o governador.

A expectativa é de que a prospecção gere renda através dos royalties, ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) ou qualquer outro recurso proveniente da prospecção.

(Reportagem: Tatiana Campos)

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.