Pousada Anavilhanas: um paraíso no meio da floresta em Novo Airão

Novo Airão está localizada a pouco mais de 180 km de Manaus e, agora, é possível alcançá-la facilmente através da Ponte Rio Negro. A imponente obra de engenharia, que também se tornou um ponto turístico, eliminou o antigo sistema de balsas e as desgastantes horas de espera nas filas, de carro ou de ônibus, atravessando a Ponte Rio Negro.

Já do outro lado do Rio Negro, siga pela rodovia AM-070 (Estrada Manoel Urbano) e, no Km 80, vire à direita e siga pela rodovia AM-352 que leva até Novo Airão. E no quilometro 8 esta localizada a pousada Anavilhana, para os frequentadores o local é conhecido como Vila do Sossego, um local para descanso e lazer.

Fincado no meio da floresta amazônica a pousada proporciona aos frequentadores momentos da mais pura tranquilidade, nos aconchegantes chalés, o cliente tem a disposição um serviço de primeira qualidade, onde os funcionários primam pela higiene e comodidade dos presentes. Por estar instalada no meio da floresta, o contato com a natureza é total, o proprietário Arnaldo Lima, e a esposa dele Dona Joana, tem a preocupação em servir os clientes, e por isso, tem a preocupação constante com a qualidade dos serviços, “Estamos começando uma nova atividade no turismo rural, a pousada está se preparando para os turistas que devem visitar o Amazonas durante o período da copa do Mundo, e aqui em Novo Airão, estamos construindo métodos turísticos que proporcionem o melhor para os nosso frequentadores “afirmou Arnaldo.

Pacotes turísticos estão a disposição das agências de turismo da capital amazonense, mas, segundo Arnaldo os contatos sofrem com problemas burocráticos, “As agências de turismo em Manaus dificultam muito a concretização de pacotes por uma empresa de pequeno porte como é o caso da Pousada Anavilhana, e mesmo assim, criamos um roteiro de trilhas, visitas a pontos turísticos e pesca esportiva “disse Arnaldo.

O visionário empresário está construindo o maior aquário do Amazonas, que promete ser uma das principais atrações turísticas de Novo Airão, o aquário está sendo erguido bem no centro da pousada, e os principais peixes da bacia Amazônica serão colocados para o deleite dos frequentadores. Arnaldo Lima cria com carinho um Pirarucu de 173 quilos, um Tambaqui de 86 quilos, além de Pirapitingas, Matrinchã e um Poraquê.

“Esses são alguns exemplares de peixes que criamos e iremos colocar a disposição dos nossos clientes, uma maneira de se conhecer melhor a nossa maior riqueza, a nossa fauna e flora “ salientou Arnaldo. – Antigamente, qualquer visitante podia alimentar os botos e até mesmo nadar com eles. Porém, a falta de controle sobre a atividade começou a gerar diversos problemas, como o sobrepeso dos animais (devido ao excesso de alimentos) e até mesmo danos físicos (devido ao hábito de alguns turistas de agarrar os botos dentro da água).

Agora o IBAMA tenta regularizar esta inusitada atração turística, sendo proibida a entrada das pessoas na água junto com os animais. Além disso, a alimentação é realizada apenas de hora em hora (começando às 9h e terminando às 17h) e é feita exclusivamente pelos funcionários do flutuante. Aos visitantes, resta observar, tocar e tirar fotos dos botos.

Apesar de parecerem rígidas, as restrições são necessárias para garantir o bem estar dos próprios botos e, acreditem, não diminuem em nada o encanto de estar tão perto desse fascinante animal amazônico.

Outra característica da pousada, é a diversificação das atividades, em toda a área de extensão da Anavilhana, existe alguma atividade econômica. Nos inúmeros poços construídos para o cultivo de peixes, Arnaldo Lima está criando Pirarucu, Tambaqui, Matrinchã e Pirapitinga. Toda uma infra estrutura para a criação de peixes, segundo Arnaldo a piscicultura é a solução para a falta de alimento no mundo, “Estamos pensando no futuro, a criação de peixe é a solução para erradicar de vez a fome no planeta, e daqui da Amazônia estamos dando exemplo para o mundo, criamos peixe de forma adequada à nossa realidade, sempre primando por preservação do meio ambiente e respeitando a legislação vigente “, destaca Arnaldo Lima.

O empresário acrescenta que está recebendo toda orientação técnica do secretario executivo estadual da pesca Geraldo Bernardino, que sempre está disponibilizando material técnico e didático para a criação de peixe, segundo Arnaldo Lima, Geraldo se tornou um verdadeiro parceiro das atividades na Anavilhana, “O professor Geraldo é um entusiasta e um homem que pensa diariamente no progresso econômico do Amazonas, e a piscicultura vem transformar esse sonho em realidade, e por ele estar apostando neste projeto “finalizou Arnaldo Lima.

(Kenedy Lira) 

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.