Poucos banhistas foram a praia da Ponta Negra no primeiro dia de funcionamento

Manaus – O primeiro dia de reabertura da Praia da Ponta Negra, localizada na Zona Oeste de Manaus, recebeu pequeno público na manhã desta quinta-feira (11).

Dados do Corpo de Bombeiros apontam que, aproximadamente, 100 banhistas entraram nas águas do Rio Negro. O local esteve fechado por cinco meses depois da morte de uma série de banhistas no local em 2012.

Segundo o coordenador do Parque Ponta Negra, Mafran Evangelista, estas primeiras horas de reabertura estão sendo tranquilas. “Visualmente, já dá para notar uma grande diferença nas medidas de segurança na praia, principalmente, devido à presença das boias. Acho que a população não precisa e nem vai ficar com medo de utilizar o balneário”, disse, salientando ainda que a movimentação no local é tranquila por ser uma quinta-feira.

Realizando o policiamento na área, a soldado Kryscia Siqueira, falou que não houve registros de ocorrências no local, desde as 6h da manhã, quando a praia foi liberada para os banhistas. “As pessoas estão respeitando e, por enquanto, não há problemas”, disse.

Banhistas retornam lentamente

Frequentadora assídua da praia antes da interdição, a motorista, Michelle Lima, de 32 anos, retornou à Ponta Negra e aproveitou para tomar um banho no Rio Negro. Ela apontou melhorias na limpeza da água e na areia para os banhistas na faixa da praia. “Está mais segura. Somente lamento não deixarem entrar aqui durante à noite e não ter tantas opções de lancha”, disse.

Já a funcionária pública, Rosana Vieira, de 46 anos, revelou que também tinha o hábito de frequentar a Ponta Negra para tomar banho de rio. Porém, a série de mortes ocorrida no local a deixou receosa. “Hoje, achei que os Bombeiros e salva-vidas estão ajudando bastante aqui, orientando os banhistas. Acho que, na próxima vez, vou trazer os meus filhos”, disse.

A Praia da Ponta Negra será liberada para o uso dos banhistas no horário de 8h as 17h. As equipes do Corpo de Bombeiros vão contar com o apoio de quatro quadriciclos, dois jet skis, dois pranchões, cadeirões, binóculos e outros equipamentos, adquiridos pela Secretaria Muncipal de Infraestrutura (Seminf). Um ponto médico, que será gerido pela Secretaria Muncipal de Saúde (Semsa), e uma ambulância de emergência, serão utilizados em caso de afogamento.

Segundo o prefeito de Manaus, Artur Neto, todas as exigências propostas pelo Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), assinado pela Prefeitura, Ministério Público Estadual e demais órgãos envolvidos no funcionamento do espaço, foram cumpridas.

Interdição do balneário

Em menos de seis meses em 2012, a Praia da Ponta Negra, principal balneário de Manaus, registrou 12 mortes por afogamento em um trecho de cerca de 300 metros de extensão. A estatística poderia subir para 13, mas não há confirmação de que um corpo encontrado nas águas da praia perene no dia 16 de novembro seja decorrente de afogamento no local.

O número de mortos por afogamento na praia de Manaus é quatro vezes maior do que o registrado na Praia de Copacabana, no Rio de Janeiro, ao longo de oito meses.

Fonte: TV Amazonas

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.