Polícia Civil prende, em menos de 24h, trio envolvido em homicídio no Centro

Manaus – Policiais Civis da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), coordenados pela Delegada Adjunta, Débora Mafra, prenderam na quarta-feira (26) Daniel Santos Cruz, 20, Maelson Frota Santos, 24, e Emerson Santos Gama, 26. Todos são suspeitos de participar do homicídio de Mey-Lee de Oliveira Cintra, 17, ocorrido ontem num terreno abandonado no Centro da cidade.

Segundo testemunhas, os três são flanelinhas no Centro e usuário de drogas. Eles usavam o local para consumir entorpecentes e praticar atos sexuais. Daniel e Maelson são namorados e foram presos em flagrante no local do crime, por volta das 11h. De acordo com a Delegada Débora Mafra, eles estavam dormindo perto do corpo da vítima.

“Eles praticaram o crime e depois foram dormir. A dupla confessou ter consumido pasta base de cocaína, oxi e praticado sexo com a vítima após ela estar morta”, afirmou Débora Mafra.

Em depoimento, os dois contaram com detalhes como tudo aconteceu. Conforme os infratores, eles estavam no local consumindo entorpecentes quando Emerson, que é irmão de Maelson, chegou com a vítima e foi para outro canto do local. Ao ouvirem um barulho estranho, Daniel e Maelson foram até Emerson e o viram fugindo. Mey-Lee estava deitada no chão com sinais de estrangulamento e abuso sexual. Neste momento então, eles deram um golpe de Jiu-Jitsu conhecido como “gravata” na jovem até ela vir a óbito. Após o ato, eles a estupraram.

Durante coletiva de imprensa realizada na manhã desta quinta-feira (27), na sede da DEHS, a Delegada Débora Mafra deu detalhes das investigações do caso. “Após as informações colhidas nos depoimentos de Daniel e Maelson, a equipe de investigação conseguiu chegar até Emerson na residência onde ele morava, no bairro Armando Mendes. Com os três presos, fizemos acareação entre eles e conseguimos esclarecer o crime em menos de 24 horas”, declarou a Delegada Débora Mafra.

A vítima morava num conjunto habitacional localizado na avenida Leonardo Malcher, no Centro de Manaus. Ela era uma pessoa com deficiência auditiva e geralmente se comunicava por meio de escrita, utilizando um caderno, que foi encontrado no local do crime.

Foram feitos exames necroscópicos pelo Instituto Médico Legal (IML) no corpo da vítima para confirmar se o ato sexual foi praticado depois da morte. O resultado deverá sair em 30 dias. Caso seja positivo, eles serão indiciados por estupro e vilipêndio a cadáver.

Daniel, Maelson e Emerson foram autuados por homicídio qualificado por motivo fútil (Art. 121 do Código Penal Brasileiro). Ao término dos procedimentos cabíveis na unidade policial, todos serão encaminhados à Cadeia Pública Desembargador Raimundo Vidal Pessoa, onde ficarão à disposição da Justiça.

Fotos: Ascom

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.