Plano Integrado de Prevenção e Controle de Queimadas Urbanas é lançado

Rio Branco – Com o objetivo de prevenir e minimizar os danos e prejuízos ao meio ambiente e à população, que aumentam significadamente durante o verão Amazônico quando as queimadas são intensificadas, foi lançado na manhã de ontem Plano Integrado de Prevenção e Controle de Queimadas Urbanas.

Na ocasião, também foi lançado o Plano de Contingência – Queimadas Urbanas 2013, de responsabilidade da Coordenadoria de Defesa Civil Municipal. O plano é para a hipótese de ocorrência de queimadas urbanas e incêndios florestais, integrando as ações de resposta a estas modalidades de desastres, bem como minimizar os danos e prejuízos por eles ocasionados.

Uma grande ação de mobilização das instituições foi feita, destacou o prefeito Marcus Alexandre. “Contamos com o apoio do governo, secretaria de Meio Ambiente, Exército Brasileiro, Ibama e Ministério Público, para que possamos fazer um grande trabalho integrado no verão, combatendo as queimadas urbanas. Em 2005 e em 2010 tivemos um grande problema com essas queimadas, então temos que coibí-las nos terrenos baldios, nas áreas de preservação da cidade”.

Para minimizar as queimadas, os entulhos são recolhidos. “Em cinco meses foram recolhidas quase 50 mil toneladas, mas as pessoas ainda querem eliminá-los usando o fogo. O esforço é grande, sabemos dos riscos e problemas que causam à saúde, principalmente nas crianças e idosos. Durante todo esse verão iremos monitorar as áreas com maior vulnerabilidade em relação às queimadas, para tomarmos providências e medidas. Queimada urbana é proibida e vamos fazer toda a fiscalização possível”, explicou o prefeito.

Sílvia Brilhante, secretária de Meio Ambiente, ressaltou que será feita uma sensibilização da população quanto aos impactos negativos decorrentes da ação do fogo. “É muito importante termos um plano de contigência, onde há os elementos disponíveis na hora que chega a queimada, mas trabalhar na educação junto com a sociedade é algo que evita que aconteça.

Queimada urbana é crime e não tem justificativa, é apenas para as pessoas retirarem o entulho. Isso causa uma fumaça tóxica, prejuízos materiais e pode acontecer grandes incendios”.

A Semeia é o órgão reponsável por promover as medidas administrativas e judiciais cabíveis para coibir, punir e responsabilizar quem realiza as queimadas. “Todos os fins de semana, horários alternados e até à noite teremos fiscalização, fazendo com que a população se iniba e não realize os incêndios. O plano diminuiu as queimadas de forma significativa, mostrando que as ações de prevenção contribuam muito para que não aconteça a degradação ambiental. Em 2010, tivemos 500 denúncias de queimadas. Em 2011, lançamos pela primeira vez o plano e em 2012 aconteceram apenas 50 denúncias. As pessoas estão se conscientizando, que precisa colaborar”.

(A Gazeta do Acre) 

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.