Pelé defende seleção, pede compreensão da torcida e reforça Corinthians como base

São Paulo – A Seleção Brasileira comandada pelo técnico Luiz Felipe Scolari foi defendida por Pelé na tarde desta quinta-feira, um dia depois do empate por 2 a 2 contra o Chile, no Mineirão.

O ex-jogador ainda pediu compreensão aos torcedores e reiterou o pedido de usar o Corinthians como base para o time nacional.

“Não podemos querer que a Seleção renda 100% se não estiver jogando. Desde a nossa época, os times que estavam bem armados eram a base da Seleção”, afirmou Pelé para então repetir o pedido de aproveitar a estrutura armada pelo técnico Tite no Corinthians.

“O Cruzeiro, o Santos e o Botafogo já serviram de base para a Seleção. Falei do Corinthians porque é o time mais organizado, apesar de não ter craques. A troca de passes do segundo gol contra o Chile deveria acontecer sempre, e não de três em três anos. Jogadores, nós temos. O que precisa é de conjunto”, declarou.

O Brasil começou em desvantagem no amistoso diante do Chile, o último antes da divulgação da lista de convocados para a Copa das Confederações. Com um belo gol de Neymar, citado por Pelé, virou o jogo, mas levou o empate em seguida. Após o gol de Vargas, os torcedores vaiaram a Seleção e gritaram “olé” a cada passe dos adversários.

“A equipe do Brasil não merecia o ‘olé’, mas é normal, uma coisa de momento. O torcedor vai ao estádio achando o Chile é fácil, mas é um time organizado. O público é pego de surpresa, fica decepcionado e começa a vaiar. Temos que chamar a atenção do torcedor para ele compreender. Precisa ir ao estádio para apoiar”, criticou.

Pelé manifestou apoio ao trabalho desenvolvido pela dupla formada por Luiz Felipe Scolari e Carlos Alberto Parreira, promovidos a sucessores de Mano Menezes por José Maria Marin, presidente da CBF. Por outro lado, pediu que os comandantes privilegiem os jogadores técnicos.

“O Brasil foi campeão em 1970 praticamente invicto desde as Eliminatórias. Naquela época, muita gente dizia que Pelé, Gérson, Tostão e Rivellino não podiam jogar juntos, porque eram os camisas 10 de suas equipes. Mas todo mundo era treinado. Se treinarmos agora, também vamos ter uma grande equipe”, apostou.

Fonte: ESPN Brasil

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.