Papa visita favela e faz apelo: “sempre se pode botar mais água no feijão”

Rio – O papa Francisco visitou nesta quinta-feira a favela da Varginha, em Manguinhos, no Rio de Janeiro, e fez um discurso aos moradores sobre pobreza e solidariedade. “Sei bem que, quando alguém que precisa comer bate na sua porta, vocês sempre dão um jeito de compartilhar a comida. Como diz o ditado, sempre se pode ‘colocar mais água no feijão'”, disse o Pontífice, fazendo referência ao ditado popular no País. “Se pode colocar mais água no feijão?

Sempre! E vocês fazem isto com amor, mostrando que a verdadeira riqueza não está nas coisas, mas no coração.”

O Papa falou diante de uma multidão em um campo de futebol na favela. Ele ouviu uma mensagem lida por um jovem morador da comunidade, agradeceu e manifestou alegria em visitar o Brasil. “Desde o inicio, quando planejava minha visita ao Brasil, meu desejo era poder visitar todos os bairros desse País. Queria bater em cada porta, dizer bom dia, beber um copo de água fresca, beber um cafezinho. Mas não um copo de cachaça!”, brincou Francisco. “Mas o Brasil é tão grande! Não é possível bater em todas as portas. Então, escolhi vir aqui, visitar a comunidade de vocês. A comunidade que hoje representa todos os bairros do Brasil.”

O Pontífice afirmou que o povo brasileiro “pode dar para o mundo uma grande lição de solidariedade”. “Queria lançar um apelo a todos os que possuem mais recursos, às autoridades públicas e a todas as pessoas de boa vontade comprometidas com a justiça social: não se cansem de trabalhar por um mundo mais justo e mais solidário. Ninguém pode permanecer insensível às desigualdades que ainda existem no mundo”, disse ele.

Francisco elogiou o trabalho de autoridades brasileiras de combate à pobreza: “quero encorajar os esforços que a sociedade brasileira tem feito para integrar todas as partes do seu corpo, incluindo as mais sofridas e necessitadas, através do combate à fome e à miséria”.

“Nenhum esforço de pacificação será duradouro, não haverá harmonia e felicidade para uma sociedade que ignora, que deixa à margem, que abandona na periferia parte de si mesma. Uma sociedade assim simplesmente empobrece a si mesma”, afirmou o Papa.

Ele também convocou os jovens a protagonizarem a busca por solidariedade, mesmo em uma sociedade com injustiças. “Aqui, como em todo o Brasil, há muitos jovens. Vocês, queridos jovens, possuem uma sensibilidade especial frente às injustiças, mas muitas vezes se desiludem com notícias que falam da corrupção, com pessoas que, em vez de buscar o bem comum, procuram o seu próprio benefício.”

“Nunca desanimem, não percam a confiança, não deixem que se apague a esperança. A realidade pode mudar, o homem pode mudar. Procurem ser vocês os primeiros a praticar o bem, a não se acostumarem ao mal, mas a vencê-lo com o bem”, disse o papa Francisco. “Hoje a todos vocês, especialmente aos moradores dessa comunidade de Varginha, quero dizer: vocês não estão sozinhos. A Igreja está com vocês, o Papa está com vocês.”

(Terra)

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.