PA: Sindpol diz que policiais estão sendo ameaçados

Belém – O Sindicato dos Servidores da Polícia Civil do Pará (Sindpol) informou que foi procurado por servidores da Polícia Civil, que garantem ter sido ameaçados por conta da paralisação de alerta da categoria agendada para esta sexta-feira (14).

De acordo com o presidente do Sindpol, Rubens Teixeira, as ameaças começaram durante a reunião realizada na tarde de quarta-feira (12), na Delegacia Geral, onde os servidores teriam sido ameaçados com várias restrições, caso participem do movimento que vai paralisar os serviços da categoria nesta sexta-feira.

“Os servidores ligaram e chegaram até a gente dizendo que na reunião foi tratado que se eles aderissem ao movimento seriam punidos com faltas. Além disso, poderiam ser transferidos, que a corregedoria iria dar prioridade à punições nos processos administrativos, ficarão sem plantão remunerado e o que é pior, ameaça de prisão a quem estiver armado na manifestação. Diante dessas denúncias, acionamos nosso setor jurídico”, afirmou Teixeira.

Em nota, a categoria diz que está esgotando todos os recursos cabíveis para não deflagrar a greve em todo o Estado. Mesmo em Assembleia Geral permanente desde 1º de março e em estado de greve, os policiais vem tentando negociar com a Secretaria de Estado de Administração (Sead) e Secretaria de Estado de Segurança Pública (Segup), para resolver as reivindicações que constam na pauta de reivindicações a ser discutida na reunião de negociação específica, que foi adiada por três vezes e não tem data marcada nem previsão de ocorrer. “Lamentamos que isso esteja acontecendo, pois essa situação é inadimissível”, acrescenta Teixeira.

REIVINDICAÇÕES

Os policiais civis reivindicam a incorporação nos salários do abono de R$ 540 e a isonomia entre os servidores que exercem a mesma função, mas recebem salários diferentes por causa do nível de escolaridade. Eles querem que todos recebam salários de nível superior, por exercerem a mesma função.

Para esclarecer o fato das ameças, o Sindpol concederá entrevista coletiva, na tarde desta quinta-feira (13), às 15h, na sede do Sindpol, no bairro da Sacramenta, em Belém.

O DOL entrou em contato com a Segup, Polícia Civil e Sead e aguarda posiciomento.

(Kleberson Santos/DOL)

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.