Operação “Gaia” desarticula quadrilha de grileiros

Manaus – Doze pessoas foram presas durante a operação “Gaia – Deusa da Terra”, deflagrada por Policiais Civis na manhã desta quarta-feira (24), por volta das 6h, nos bairros Adrianópolis e Parque 10, na Zona Centro-Sul; Mutirão e Parque das Nações, na Zona Norte; Japiim, na Zona Sul; e Ponta Negra, na Zona Oeste da cidade.

Com 12 mandados de prisão e 16 de busca e apreensão, expedidos pela juíza Karen Aguiar da 7ª Vara Criminal do Júri, a ação foi coordenada pelos Delegados João Neto, Titular da Seccional Norte, e Rodrigo Bona, Titular do 27º Distrito Integrado de Polícia (DIP). A operação contou com a participação de 80 Policiais Civis e teve ainda o apoio do Grupo Força Especial de Resgate e Assalto (FERA).

O coronel Berilo Bernardino de Oliveira, 45, lotado no Comando Geral da Polícia Militar; Alcineide de Oliveira Barbosa, 51; Elias Fernandes Carvalho, 62; Jean Cláudio Lima Sombra, 41, que se passava por juiz federal; Denise Ribeiro dos Reis Carvalho, 42; Maria Silma Lima Braga, 51; o marido de Silma, Ozeias Silva de Carvalho, 54; Jordan Mota da Silva, 40; Denise Lima Menezes, 30, e a irmã dela, Patrícia Lima Menezes, 29; Janilton Gomes de Araújo, 52, e Adriane Oliveira, 43, foram presos durante a operação policial.

Eles responderão pelos crimes de estelionato, formação de quadrilha, falsidade ideológica, crime contra a administração pública (grilagem de loteamento) e coação no curso do processo. Além desses crimes, o coronel Berilo responderá por corrupção passiva, prevaricação e tráfico de influência. Maria Silma também responderá por tráfico de drogas e associação para o tráfico.

Todos eles são acusados de participar de uma quadrilha especializada em vender várias vezes os mesmos terrenos, que são irregulares no loteamento Águas Claras, Zona Norte.

Durante a operação foram apreendidas certidões de cartório, carimbos, computadores, notebooks, documentos pessoais, além de celulares e automóveis. O material apreendido será encaminhado para perícia no Instituto de Criminalística (IC) da Polícia Civil.

“As pessoas presas durante a operação de hoje enriqueceram enganando as vítimas. Os integrantes dessa quadrilha atuavam vendendo por duas ou mais vezes terrenos públicos, particulares e também localizados em áreas verdes”, destacou o Delegado Geral de Polícia Civil, Josué Rocha.

“Começamos a investigar a quadrilha há um ano e quatro meses, após vários boletins de ocorrências serem registrados aqui na delegacia com as mesmas características. Tivemos o apoio de servidores do Ministério Público nas investigações. A renda da quadrilha girava em torno de R$ 1 milhão. Eles enganavam pessoas de todas as classes sociais”, ressaltou o Delegado Rodrigo Bona, Titular do 27º DIP.

“Estamos apoiando os procedimentos da Polícia Civil, contribuindo com a transparência no cumprimento do que a Justiça determinar. O coronel Berilo ficará preso no batalhão da Polícia Militar, à disposição da Justiça”, disse o subcomandante da Polícia Militar no Amazonas, coronel Moisés Cardoso.

Após procedimentos policiais, Alcineide, Elias, Denise Ribeiro, Maria Silma, Ozeias, Jean Jordan, Patrícia, Denise Lima e Janilton serão encaminhados para a Cadeia Pública Desembargador Raimundo Vidal Pessoa.

Fonte – Ascom

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.