Nicolau Libório lança livro “Lembranças do Futebol e do Radio Amazonense”

Nicolau Libório na tribuna

Nicolau Libório na tribuna

Amazonianarede – CBN Manaus

Manaus – O ex-radialista, jornalista e, atualmente, Procurador de Justiça, Nicolau Libório, adota a nova atividade de escritor e lança, em março, o livro “Lembranças do Futebol e do Rádio Amazonense”.

Em entrevista aos antigos colegas de jornadas esportivas – Ronaldo Tiradentes e Marcos Santos, no CBN Manaus, Libório destacou os temas de que trata no livro e o que chamou de ‘grande festa do futebol amazonense’, que tinha a cobertura total das três primeiras emissoras de Rádio do Amazonas.

“Em vários nomes que fizeram a história do futebol amazonense, eu faço, por exemplo, em ordem alfabética, de ‘A’ a ‘Z’, de jogadores, treinadores, e, logicamente que também enveredo pela história das emissoras, que à época, eram três – a Baré, Rio-Mar e a Difusora – e, logicamente que a gente teve grandes momentos, se reencontrando, em vários momentos, para fazer a grande festa que era o nosso futebol.”

O radialista lembrou da rivalidade saudável que existia entre os profissionais das emissoras de rádio do Amazonas. “Havia aquela rivalidade entre as emissoras, mas uma rivalidade saudável, em que a gente procurava fazer o melhor para o futebol, para o esporte, de um modo geral.”

Libório criticou a demolição do estádio Vivaldo Lima e sugeriu que a Arena da Amazônia tenha, pelo menos, o nome do antigo estádio.

“O estádio Vivaldo Lima, lamentavelmente, foi para o chão, essa é a minha opinião particular. Lamento a derrubada do Vivaldão. Respeito a opinião de todos, mas lamento isso. O Vivaldão foi um patrimônio Histórico. Deveriam salvar, pelo menos o nome para a Arena da Amazônia, porque Vivaldo Lima foi um nome identificado com o esporte.”

Nicolau Libório destacou a importância de resgatar, no livro, a memória do Rádio e do futebol, no Amazonas. “Faço isso com a intenção de resgatar um pouco daquilo quem muita gente já não lembra mais. E se a gente não procurar resgatar um pouco daquilo que a gente viu no passado, daqui a pouco, pessoas do futuro também não vão lembrar da gente de maneira nenhuma!”

Para Libório, entre os fatos que não se pode esquecer e que mudaram os rumos do futebol e do esporte em Manaus, está a criação da Federação Amazonense de Futebol (FAF).

“Naquela fase, tivemos a oportunidade de contribuir para o surgimento da FAF e, com isso, vieram vários acontecimentos: A construção do estádio Vivaldo Lima; a participação do Nacional no campeonato nacional, em 1972; Manaus como sede da mini-copa. Eram cinco países. Então, vivemos aquele momento empolgante que a população de Manaus toda participava.”

Provocado por Marcos Santos, o radialista lembrou alguns dos craques da história do futebol do Amazonas. “Eu vi vários bons jogadores. Por exemplo, ‘Rolinha’, ‘Pepeta, Édson Piola – craque, goleiros como Clóvis, Marialvo. Se apontasse um, somente, estaria cometendo uma injustiça!”

O lançamento de “Lembranças do Futebol e do Rádio Amazonense” está marcado para o dia 1º de março, no auditório Carlos Alberto Banderia de Araújo, do Ministério Público do Estado do amazonas (MP-AM), na estrada da Ponta Negra, zona Oeste da capital.

COMPARTILHAR

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.