Melo manda apurar denuncia de comissi0omados fantasmas no Governo

Governador José Melo, manda apurar denuncias de comissionados fantasmas no Governo
Governador José Melo, manda apurar denuncias de comissionados fantasmas no Governo
Governador José Melo, manda apurar denuncias de comissionados fantasmas no Governo

Amazonas – Foi aberta uma auditoria para verificar a folha de pagamento do Governo do Estado, que segundo consta existem muitos servidores fantasmas, que recebem salários sem comparecerem ao trabalho. Atento ao fato, o governador José Melo, foi taxativo e garantiu que o Governo vai apurar devidamente o fato.

O certo é que, a folha de pagamento dos servidores públicos e comissionados do Amazonas é alvo de auditoria. A medida foi divulgada pelo governador do Amazonas, José Melo (PROS), nesta terça-feira (29), em Manaus.

Esse é um dos procedimentos da segunda reforma administrativa do Executivo estadual, que será enviada à Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (ALE-AM). Melo acredita que a fiscalização deve economizar mais de R$ 100 milhões aos cofres públicos.

“O fato de estarmos implantando também o ponto eletrônico vai reduzir muito [os gastos com] a folha. A folha de pagamento será feita em função da biometria. Quem colocou o dedo e veio trabalhar, vai receber. Quem não colocou, estará fora. São procedimentos simples que irão resultar em economia”, comentou o governador.

Melo não deu mais detalhes sobre o período de realização da auditoria e evitou comentar suspeitas de “servidores fantasmas”, ou seja, que recebem salário, mas não cumprem jornada de trabalho.

“Se existir [servidor fantasma], com esses dois procedimentos [biometria e auditoria] irá aparecer. Não gosto de prejulgar, mas estou tomando todas as providências, no sentido de que a folha de pagamento seja feita em função daqueles que realmente trabalham”, ponderou o governador.

Melo disse também que reduziu os cargos comissionados e, que a partir desta quarta-feira (30),  os automóveis alugados ao estado serão devolvidos. “Quem quiser automóvel, agora, terá que ser por ata de registro de preço. Vamos ter uma economia de mais de R$ 20 milhões por ano”, informou.

“A troca de guarda armada, por não armada, representa R$ 30 milhões de economia. Juntando os milhões, acabamos tendo uma economia necessária para não atrasar a folha e não reduzir níveis salariais. Todos esses trabalhos e sacrifícios têm um único objetivo, que é a continuidade dos serviços essenciais”, acrescentou José Melo.

Reforma Administrativa O governador pretende divulgar em breve detalhes da segunda reforma administrativa do estado. “Talvez, ainda nesta semana, vou mostrar uma série de coisas que aconteceram neste ano e demonstrar os procedimentos internos que teremos que tomar para superar a crise. A crise era vista de um jeito e depois que o Brasil foi rebaixado, a crise passou a ser mais poderosa. É mais poderosa ainda em relação ao Amazonas, porque as indústrias incentivadas produzem bens de consumo não duráveis. A indústria caiu 30% nos primeiros oito meses deste ano. O principal imposto que representa um volume substancial da arrecadação caiu de forma vertiginosa”, afirmou o governador.

CPF na nota Em agosto, o Governo do Amazonas lançou o Programa Nota Fiscal Amazonense para tentar ampliar a arrecadação dos cofres do estado. Segundo José Melo, a medida  evitou redução de R$ 110 milhões na arrecadação. O volume de perdas registrado foi de R$ 23 milhões.

“O CPF na nota fez com que o comércio e serviço desse uma reagida maravilhosa no mês passado, mas não foi suficiente para fazer frente a queda brutal da indústria e o desemprego em Manaus, que atingiu mais de 21 mil pessoas”, analisou o governador.

Amazonianarede

 

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.