Médicos cubanos serão “cabos eleitorais” do PT para reeleger Dilma

(Amazonianarede – CRM-AM)

A importação de Médicos pelo Brasil, através do Programa do Governo Federal Mais Médicos, continua gerando muita polêmica nos meios acadêmicos e agora passa a ser visto também, com conteúdo político com vistas as eleições presidenciais do ano que vem.

O Conselho Regional de Medicina do Amazonas, tem posição firmada a respeito do assunto e foi divulgada hoje, acentuando vários pontos considerados negativos, a começar pelo idioma.

O idioma, que dificulta a comunicação entre médico e paciente e a qualidade do atendimento, serão dois dos principais problemas para os médicos estrangeiros que virão trabalhar no Amazonas, por intermédio do programa “Mais Médicos”, do governo federal. O alerta foi feito, hoje, 27, pelo presidente do Conselho Regional de Medicina no Amazonas, Jéfferson Jezzini.

Ele disse, ainda, que os médicos cubanos contratados pelo Programa estão irregulares para trabalhar no Brasil.

De acordo com Jezinni, a orientação do CRM para os médicos amazonenses é de que recebam bem os estrangeiros porém, evitem ajudá-los durante o exercício de suas funções.

A previsão é de que mil e setecentos médicos cubanos venham trabalhar no Amazonas, nos próximos meses e que aproximadamente 90 cubanos atuem, neste primeiro momento, na capital e no Interior do Estado.

Apesar das críticas das entidades médicas, o Governo Brasileiro defende o programa como uma questão humanitária, justificada pela falta de profissionais nos municípios.

Segundo o Ministério da Saúde, o Brasil tem 1,8 médico por mil habitante, enquanto que, em países vizinhos, como na Argentina, a proporção é de 3,2 e no Uruguai, de 3,7, por habitante.

Para o presidente do CRM-Am, “na verdade, os médicos que estão vindo de cuba seriam cabos eleitorais do Partido dos Trabalhadores (PT), interessado em reeleger a presidente Dilma Roussef, o que, segundo Jezzini, representaria a canibalização de outros partidos.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.