Jogos SESI antecipam festa do trabalhador

Manaus – Em sua 13ª edição, os Jogos Estaduais do SESI vão reunir, nos próximos quatro meses, mais de 6 mil trabalhadores de 151 empresas do PIM. A partir de 7 de maio, estarão em jogo 17 modalidades esportivas, oito coletivas (futebol sete master, futebol sete principal, futebol de campo, futsal, queimada, vôlei indoor, vôlei de praia, e softbol) e nove individuais (dominó, sinuca numerada, xadrez, tênis de quadra, tênis de mesa, judô, natação, jiu-jítsu e atletismo).

A maior parte das competições será disputada no Clube do Trabalhador, mas algumas provas terão lugar na Vila Olímpica de Manaus.

De acordo com a gerente de Cultura, Esporte e Lazer, do SESI Amazonas, Nelsi Luniére, o crescimento do número de empresas inscritas nos Jogos SESI 2013 é motivo de comemoração. “Devido à crise, tivemos dúvidas sobre a participação de algumas indústrias veteranas, e, no final, conseguimos inscrever 45 novas empresas que estão estreando na competição. Esperamos que o espírito esportivo, do jogo limpo, esteja presente, bem como o trabalho em equipe, a cooperação mútua e os valores do esporte”, disse Nelsi.

Entre as veteranas, a Moto Honda da Amazônia levou uma das maiores delegações para o desfile de abertura. A empresa, que faturou, em 2012, o primeiro lugar geral da competição, participa este ano com 300 atletas nas 17 modalidades. “Os jogos servem como uma forma de integração de nossos funcionários. Somos uma empresa muito grande e os jogos são uma maneira de os funcionários de setores diferentes se conhecerem, interagirem e confraternizarem”, disse o supervisor administrativo de Serviços da Honda, Satoshi Miles.

No grupo dos veteranos, ninguém tem mais história nos Jogos SESI do que o técnico de operação sênior da Petrobras, Aldemir Alves Fernandes, 53, que participa, na natação e atletismo, desde a primeira edição, em 1980, quando a competição ainda era conhecida como Olimpíada Operária. No desfile, a delegação da Petrobras, que está inscrita em oito modalidades, contou com o reforço da família de Aldemir, a mulher, Ivanete, a filha Kelly e as netas, Rebeca, de 6, e Rafaela, de 4 anos. “Sou o maior incentivador dos meus colegas de trabalho, motivando sempre a participação nos Jogos SESI. Sem a minha insistência a Petrobras não estaria aqui hoje”, disse Aldemir.

Entre as estreantes, a Kostal da Amazônia aposta em quatro modalidades, uma delas o jiu-jítsu, representado pelo trio Elane Silva, 21, Helen Pereira, 28, e Liliam Ferreira, 29, que trabalham como auxiliar de produção. Das três, Helen é a que tem o maior tempo de casa, 2 anos e 3 meses, mas não se interessou em participar, sozinha, no ano passado. Agora, já está sonhando com a medalha de ouro.

Mães e pais industriários deram exemplo aos familiares quanto à importância do esporte para a qualidade de vida, levando-os a participar da solenidade de abertura que sela o início das competições esportivas entre os atletas-trabalhadores.

Para o funcionário da controladoria financeira e contábil da Samsung, André Locatelli, levar o filho, Lorenzo, de 1 ano e 4 meses, para se ambientar com o Jogos SESI teve uma razão especial. “Estou no meu dia de babá, coisa que adoro fazer, e resolvi trazer o meu filho para ir se ambientando com essa energia toda da juventude que pratica esporte”, disse Locatelli, destacando que Lorenzo nasceu praticamente na empresa, participou de seu primeiro desfile dos Jogos SESI, e espera que ele se torne um futuro atleta da Samsung.

O trabalhador-atleta Jean Lopes, 33, que atua como oficial de produção da Moto Honda, foi escolhido para desfilar com a tocha dos jogos e fazer o juramento do atleta, e mostrou o que o esporte pode fazer na mudança do estilo de vida de cada um. Mesmo com deficiência na perna esquerda, Jean vem competindo há dez anos na modalidade natação, no mesmo nível dos outros competidores, o que não o impediu de ser várias vezes campeão em âmbito estadual e regional, nas provas 50m borboleta, 4x50m peito, entre outras. Jean conta que para se superar treina dobrado e que o esporte realmente mudou sua história.

“Eu treino cinco vezes por semana, sempre depois do meu horário de trabalho. Eu treino dobrado, mais que os outros, pois preciso me superar e tenho tido ótimos resultados, sendo várias vezes campeão. Competir mudou meu estilo de vida pois me sinto mais capaz, me sinto feliz e orgulhoso por representar a minha empresa em tantos lugares, que nunca imaginei nem conhecer na minha vida”, disse.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.