Investidor pode agora desistir de oferta da BB Seguridade

São Paulo – Após a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) suspender a oferta pública inicial de ações (IPO) da BB Seguridade Participações, braço de seguros do Banco do Brasil, a empresa comunicou nesta terça-feira que os investidores que tiverem feito ordens de investimento até as 19h45 do dia 12 de abril de 2013, na forma do disposto no aviso ao mercado publicado em 3 de abril de 2013 e do prospecto preliminar, poderão desistir do seu pedido de reserva e/ou termo de adesão ao FIA-BB Seg entre a quarta–feira, 17, e o dia 23 de abril.

Caso o investidor não informe sua decisão de desistência no prazo estipulado, seu pedido de reserva ou adesão será considerado válido e o investidor deverá efetuar o pagamento do valor total correspondente a seu investimento na data de liquidação. Já os investidores da oferta não institucional (pessoa física) que tiverem realizado ordens de investimento após as 19h45 do dia 12 de abril terão seus pedidos de reserva cancelados, de acordo com o comunicado.

A BB Seguridade tem uma expectativa de levantar até 12,15 bilhões de reais com a oferta. Na sexta-feira a CVM suspendeu por 30 dias a oferta da BB Seguridade por causa de material publicitário irregular, que não continha informações mínimas necessárias para a avaliação adequada da oferta, notícia que só foi divulgada na segunda-feira. “No prazo da suspensão deverão ser sanados os vícios que a motivaram, sob pena de cancelamento da oferta, divulgou a CVM.

“A companhia, o acionista vendedor e o coordenador líder reiteram a todo e qualquer interessado em realizar o investimento da oferta que desconsidere quaisquer mensagens, vindas de qualquer endereço com a chave bb.com.br sobre oferta de ações da BB Seguridade”, acrescenta o comunicado. Além disso, afirmou que vai manter o mercado informado sobre alterações no cronograma e acesso ao prospecto e ao formulário de referência.

A BB Seguridade pretende distribuir, inicialmente, de forma secundária, 500 milhões de ações ordinárias e a oferta poderá ser acrescida em até 15% do total inicialmente ofertado (lote suplementar), ou seja, 75 milhões de ações, e em outros 20% (lote adicional), o equivalente a 100 milhões de ações. As instituições coordenadoras da oferta acreditam que cada ação possa valer entre 15 e 18 reais. Se todos os lotes forem vendidos ao preço máximo de 18 reais, pode ser levantado 12,15 bilhões de reais com a oferta. Do lado contrário, se apenas o lote inicial for vendido e ao preço mínimo estimado, o IPO pode arrecadar 7,5 bilhões no mínimo.

Antes da suspensão da oferta pela CVM, o período de reserva para pessoas vinculadas havia se encerrado em 12 de abril. Para investidores não institucionais, o prazo era até 22 de abril. Os coordenadores da oferta são BB Investimentos (líder), JPMorgan, Bradesco BBI, Itaú BBA, BTG Pactual, Citi, Brasil Plural e Banco Votorantim.

(com Estadão Conteúdo)

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.