Indígenas de Tarauacá vendem excedente da produção de banana na Ceasa

Rio Branco – Um carregamento com três toneladas de banana produzida pelos índios Huni Kui da Colônia 27, em Tarauacá, chegou nas primeiras horas da manhã desta terça-feira,14, em Rio Branco para ser comercializada na Central de Abastecimento (Ceasa).

“Isso é algo fantástico. Os nossos irmãos índios podendo comercializar a produção, produzindo, tendo acesso à renda, a dignidade. Além da banana eles produzem açaí, macaxeira, acerola e tudo isso vira merenda escolar para as crianças, é vendido nos mercados. Essa é a nova realidade que o Acre vive”, disse o governador Tião Viana.

Além de banana, eles também produzem açaí – acabaram de plantar 1,5 mil mudas doadas pela Secretaria de Produção – macaxeira, cana de açúcar. As 42 famílias que moram na Terra Indígena vendem o excedente da produção no mercado de Tarauacá e também para a merenda escolar através do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), do Governo Federal em parceria com o Governo do Estado, onde cada produtor recebe até R$ 4,5 mil por ano e os produtos são entregues em escolas, hospitais e entidades beneficentes.

“A Terra Indígena Colônia 27 há dez anos era uma das mais improdutivas, era apenas um pasto, e hoje, com o trabalho de recuperação de áreas degradadas e os outros incentivos do governo à produção temos uma outra realidade”, disse o assessor especial Indígena, Zezinho Kaxinawa.

O secretário de Produção, Lourival Marques, ressaltou que além do PAA os índios também são contemplados com assistência técnica e outras políticas produtivas. “E vale ressaltar a importância da BR 364 que permite que o excedente da produção do Vale do Tarauacá/Envira seja comercializado na capital. Eles saíram do município hoje de madrugada e no início da manhã já estavam aqui”, disse.

Manoel Kaxinawa, liderança Huni Kui, disse que tem como trazer a Rio Branco quatro caminhões de banana por mês.

(Agência Acre) 

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.