Governo do Amazonas potencializa cadeias produtivas em Unidades de Conservação estaduais

Amazonianarede – Agecom

Manaus – O Governo do Amazonas incentiva atividades de geração de renda em 14 Unidades de Conservação estaduais, visando fortalecer as cadeias produtivas e incrementar a renda dos moradores dessas áreas. As ações são coordenadas pela Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (SDS) por meio do Centro Estadual de Unidades de Conservação (Ceuc), em parceria com o Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Estado do Amazonas (Idam) e Fundação Amazonas Sustentável (FAS).

No ano de 2012, o destaque foi para a produção da castanha em sete Unidades de Conservação, que totalizou 193 toneladas, gerando um lucro de R$ 378.872,00 e beneficiando 647 famílias. O produto é a principal fonte de renda nas Reservas de Desenvolvimento Sustentável (RDS) Rio Amapá, Juma, Piagaçu-Purus, Rio Madeira, Igapó-Açu, Reserva Extrativista (Resex) Canutama e Floresta Estadual de Maués. Destaque, ainda, para a produção de cacau na RDS Rio Madeira, que totalizou 80 toneladas.

Uma das metas em 2013 para alcançar um número maior de famílias é estender as ações de fortalecimento para outras reservas estaduais. Desde o dia 10 de janeiro as equipes técnicas já estão em campo viabilizando a realização de oficinas na Resex Catuá-Ipixuna, localizada nos municípios de Tefé e Coari, para efetuar o mapeamento da cadeia produtiva da castanha e organizar os coletores para a colheita da produção deste ano. A atividade vai até o dia 31 de janeiro.

As cadeias mais produtivas variam de acordo com a região e Unidade de Conservação, em função de diversos fatores ambientais e culturais. “A exploração sustentável dos castanhais das UCs tem a finalidade de gerar renda e contribuir para a melhoria da qualidade de vida das populações que residem tanto dentro quanto no entorno dessas áreas protegidas”, explica João Bosco, chefe do Departamento de Manejo e Geração de Renda do Ceuc.

Capacitações

Para instrumentalizar as populações residentes e usuárias dessas áreas, o Governo do Estado aposta nas capacitações no sentido de desenvolver o capital social como fator indutor e potencializador do desenvolvimento local. Os cursos são realizados em parceria com o Centro de Educação Tecnológica do Amazonas (Cetam), voltados, principalmente, para promover o fortalecimento das cadeias produtivas mais relevantes das UCs, como por exemplo, da castanha, borracha, óleos vegetais, pescado e madeira. No ano passado foram realizados 10 cursos em cinco Unidades, que beneficiaram aproximadamente 198 pessoas.

Para o ano 2013 estão previstos cursos de capacitação de “Boas Práticas da Castanha do Brasil” em cinco unidades (Mosaico do Apuí, RDS Canumã, RDS Rio Amapá e RDS Rio Madeira), além de estudos de diagnóstico da cadeia produtiva em outras unidades produtoras. As ações beneficiarão aproximadamente 150 famílias.

As ações contam, ainda, com outras parcerias estabelecidas junto a organizações não governamentais e empresas. Essas instituições mantêm o comprometimento com a conservação da floresta e seus recursos e com a melhoria da qualidade de vida das populações tradicionais. 

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.