FCecon realiza 327 mil procedimentos em quatro meses no Amazonas

Manaus – A Fundação Centro de Controle de Oncologia do Estado do Amazonas (FCecon), órgão vinculado à Secretaria de Estado de Saúde (Susam), contabilizou, nos quatro primeiros meses deste ano, mais de 327,7 mil procedimentos, entre ambulatoriais e hospitalares, uma média de 2,7 mil ao dia.

O número corresponde a aproximadamente um terço dos 900 mil atendimentos registrados no ano anterior.
De acordo com o Departamento de Estatística da instituição, só as cirurgias oncológicas totalizaram 969 nesse período, uma média de 6 ao dia ou de 81 ao mês. Entre os procedimentos estão os de retirada de tumores em diferentes localizações, mastectomias (retirada da mama), reconstruções de mama e, ainda, pocedimentos minimamente invasivos, como os realizados pela equipe do Serviço de Urologia do hospital para a retirada de próstata (prostatectomia) a partir das videolaparoscopias.

Também estão inseridos neste contexto os procedimentos corretivos de fissuras labiopalatais, conhecidas popularmente como lábio leporino, cujas cirurgias são realizadas pela equipe do Centrinho, que já ultrapassam 60, apenas entre o início de abril e o começo de junho.

De acordo com o diretor-presidente da instituição, Edson de Oliveira Andrade, a expectativa é que o número de cirurgias aumente em pelo menos 30%, a partir da ampliação da capacidade do Centro Cirúrgico da FCecon, que passará de cinco para nove salas nas próximas semanas.

Referência – Ele destaca, ainda, que os números relativos a outras áreas da FCecon também mostram a dimensão do trabalho realizado pela instituição, hoje considerada referência no tratamento do câncer na Amazônia Ocidental. Só na Urgência da Fundação foram realizados 6 mil atendimentos, entre janeiro e abril, o equivalente a 50 diariamente.

No quesito ‘Exames Complementares’, a unidade de saúde registrou 196,2 mil, cerca de 1,6 mil diariamente. Além disso, o número de consultas realizadas já se aproxima dos 50 mil e os tratamentos não cirúrgicos, como os de quimioterapia e radioterapia, somam 21,7 mil. Edson Andrade destaca a importância da divulgação dos números registrados na Fundação, como forma de dar transparência ao serviço prestado pela instituição.

“Todo o esforço para expandir os nossos serviços e dar a melhor assistência possível à população tem por base a orientação e o apoio dado à instituição pelo governador Omar Aziz”, declarou Andrade. Ele lembra que, em 2013, novos projetos estão sendo desenvolvidos por profissionais da FCecon para garantir, futuramente, melhorias na assistência oncológica e o fortalecimento da Política de Prevenção do Câncer no Amazonas. Ele cita como exemplo o ‘Laboratório de Oncologia Molecular e Serviço de Aconselhamento Genético’ e a ‘Sala Inteligente’. Ambos serão instalados nas dependências da instituição.

O primeiro projeto, quando concluído, ao final de 2014, fará parte da Rede Genômica em Saúde do Amazonas. A iniciativa tornará possível, a partir da análise do DNA e avaliação do histórico familiar, apontar as chances do indivíduo contrair um câncer no futuro e, assim, orientá-lo sobre os métodos de prevenção.

Já a Sala Inteligente será a primeira da Região Norte e deverá ampliar em pelo menos cinco vezes o número de cirurgias minimamente invasivas realizadas na instituição. Os dois projetos são desenvolvidos pela Diretoria de Ensino e Pesquisa da FCecon.

(Agecom) 

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.