Diga que o convidei e você não aceitou…

Osny Araújo*

Nas últimas semanas tenho recebido muitas ligações telefônicas especulando sobre os primeiro e segundo escalões do prefeito eleito Artur Neto (PSDDB) que prometeu anunciar os nomes apenas após o Natal, bem próximo à posse que ocorrerá no dia 1º de janeiro do próximo ano. Exatamente dentro de um mês.

Sobre esse tipo de especulação, quem acompanha política há muitos anos como eu, o fato surge como natural, por isso, nada demais que esse disse me disse apareçam aparecem por aí e tome corpo, apenas isso.

Aqui, até para não acirrar ainda mais o fato, não citarei nomes e vamos deixar que o prefeito eleito juntamente com o seu vice Hissa Abrahão, esse sim, já cum a secretaria confirmada, só não sei qual, ajam com tranquilidade para a formação do time que comandarão na administração da mais importante capital da Amazônia.

Logo após a vitória nas urnas, Artur Neto deixou claro que o seu secretariado terá necessariamente que dotado de pessoas responsáveis, compromissadas com a administração pública e com Manaus, transparentes, éticas, competentes e garantiu também que não ligará muito para as cores partidárias, desde que o cidadão ou cidadã seja competente e tope a assumir o cargo e os encargos do emprego, logo, com disposição para encarar os grandes desafios que terão pela frente.

Em meio a todas essas conversas, lembrei-me de uma tirada espetacular do falecido presidente do Regime Militar, João Baptista de Figueiredo, homem nada popular, que chegou a dizer que preferia o cheiro dos cavalos a dos humanos, quando foi guindado à Presidência da República e começaram as especulações, ele tinha uma saída muito inteligente e dessa forma, se livrava do cidadão que já começava a lhe encher o saco.

A questão era simples. O cidadão, desses amigos que tem livre acesso e dizia de forma preocupada, mais ou menos assim: “Presidente estou ficando preocupado e não sei o que fazer. Andam dizendo por aí que vou assumir um ministério e não sei o que dizer quando alguém me fala sobre o assunto”. Com calma, ajeitando as calças na cintura, como era seu costume dizia claramente:” É simples amigo, resolvermos essa questão que tanto lhe incomoda. Diga que eu o convidei e você não aceitei o cargo. Você resolve o impasse e se por ventura eu for questionado, conformarei a sua versão”.

Já o saudoso “presidente” Tancredo Neves, em relação a amigos que o rodeavam querendo cargos importantes, ele costuma dizer o seguinte para os seus parceiros e correligionários políticos, para evitar problemas futuro. “Nunca nomeio para um cargo a pessoa que você não poderá demitir” – isso, em se tratando daqueles chamados amigos bem chegados. Outra saída interessante, pois com isso, as velhas amizades continuavam e não se transformavam numa inimizade em função de demissões. Boas saídas, não acham?

O fato, é que a formação de um time para governar não deve ser tarefa das mais fáceis, por isso, o fato tem que ser encarado com muita responsabilidade e com o gestor maior, sabendo separar perfeitamente as questões de amizades com funcionais.

O que se espera, é que o secretariado e a turma do segundo escalão da próxima administração municipal, possam realmente somar com o prefeito Artur Neto, abraçar os seus projetos para a cidade e trabalhar com determinação no enfrentamento dos problemas que são muitos e complexos.

Para vencer esse desafio, serão necessários alguns ingredientes como competência, determinação, ética e acima de tudo, vontade política de fazer, dentro das prioridades a serem eleitas pela administração. No mais, é tocar o barco e esperar que a navegação transcorra em águas tranquilas. (Com postagem simultânea nos sites:

Noticianahora, Amazonianarede, Tadeudesouza e blog Jornalismo eclético)
*Osny Araújo é jornalista e analista político.
E-mail: [email protected][email protected] 

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.