Curiosidade: Como a família real britânica paga suas contas — incluindo casamentos

Curiosidade: Como a família real britânica paga suas contas — incluindo casamentos

Casamento de Meghan e Harry deve custar R$ 156 milhões, pagos por uma família que tem orçamento bilionário e propriedades de mais de 800 anos 

Londres, ING – Os custos do casamento do príncipe Harry com a atriz Meghan Markle não são divulgados, mas revistas britânicas estimam que os valores chegar a cerca de R$ 156 milhões. A maior parte deste orçamento — R$ 146 milhões — cobre os gastos com o forte esquema de segurança. Os R$ 10 milhões restantes cobrem a cerimônia, a festa, o vestido da noite e a lua de mel. Na tradição inglesa, quem paga a festa de casamento é o pai do noivo, ou seja, o príncipe Charles.

Dinheiro, claro, não parece ser um problema para a família real britânica. De acordo com a rede de TV CNN. Estima-se que a fortuna pessoal da rainha Elizabeth valha o equivalente a mais de R$1 bilhão.

Apesar disso, ela não é a pessoa mais rica da Inglaterra. Há pelo menos 14 aristocratas mais ricos que a rainha, segundo a revista Business Insider.

No entanto, a rainha e a família real não apenas detém uma grande fortuna, como também se beneficiam de um complexo de negócios que pertencem à Coroa e geram um orçamento bilionário.

Subsídio ao Soberano

O Subsídio ao Soberano é uma conta de despesas que cobre os custos de viagem, segurança, pessoal e a manutenção dos palácios reais para toda a família real.

Essa ajuda financeira é gerada a partir de uma coleção de propriedades e fazendas do Reino Unido que pertencem à Coroa e geram centenas de milhões de libras por ano. A maior parte dos lucros dessas propriedades vai para os cofres do governo, mas cerca de 15% a 25% é destinado à rainha e sua família.

Segundo a BBC, é esperado que a rainha receba cerca de R$40 bilhões deste subsídio para gastar nos anos de 2018 e 2019.

O filho da rainha e primeiro herdeiro da coroa, o príncipe Charles, recebe uma parte deste subsídio, o equivalente a mais de R$6 milhões por ano.

Propriedades privadas

As propriedades privadas da família real fornecem grande parte da renda e da fortuna conquistada pelos membros reais.

O Ducado de Lancaster é a principal propriedade privada da rainha Elizabeth. Trata-se de uma área que contém empreendimentos comerciais, agrícolas e residenciais, e o lucro que ele gera é usado para pagar as despesas oficiais e privadas. No último ano fiscal, a propriedade deu à rainha o equivalente a mais de R$ 93 milhões.

A rainha também conta com dois castelos herdado de seu pai, o Castelo Balmoral, na Escócia, e o Sandringham Estate, no leste da Inglaterra.

Publicidade

Fechar anúncio

Cerca de 90% do dinheiro recebido pelo herdeiro direto do trono, príncipe Charles, vêm dos lucros do Ducado da Cornualha, uma imensa propriedade que possui áreas rurais e centros urbanos, uma coleção de ilhas e casas de aluguel em lugares como o País de Gales e a Cornualha.

O Ducado foi estabelecido em 1337 justamente para fornecer renda ao herdeiro do trono real e no último ano fiscal, o casal ganhou mais de R$ 41 bilhão da fazenda.

Já os príncipes William e Harry contam com uma herança privada herdada de sua mãe, a princesa Diana, que faleceu em 1997.

Salário real

Os membros da família real são como “funcionários” da Coroa Britânica. Por isto, a cada evento em nome da Coroa, recebem uma espécie de salário pagos pela rainha Elizabeth.

O marido da Rainha Elizabeth II, o príncipe Phillip, recebe um pagamento anual do equivalente a mais de R$1 bilhão para financiar suas obrigações oficiais.

Os outros dois filhos de Elizabeth II, Andrew, o duque de York, e Edward, o conde de Wessex, trabalham em tempo integral para apoiar a monarquia em nome de sua mãe e recebem seus pagamentos atrás do Subsídio dos Soberanos e do Ducado de Lancaster.

Os príncipes William e Harry e a Duquesa de Cambrigde, Kate Middleton, também recebem pelos seus serviços em nome da rainha.

Novas gerações mudam padrão

Os netos da rainha, fazem parte de uma geração onde as coisas já se mostram diferentes. É esperado que eles tenham suas próprias carreiras e que sejam mais independentes.

As filhas do príncipe Andrew, as princesas Beatriz e Eugenie, já são um exemplo destas mudanças. Elas têm empregos em tempo integral nos mundos comercial e artístico.

George, Charlotte e Louis, filhos do príncipe William com Kate, ainda são muito novos para pensar em trabalho, mas devem seguir a mesma linha das filhas do duque de York.

Amazoninaredde-R7

 

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here