Brasil vence o Japão e segue como único invicto

(Fonte: CBV)

A seleção brasileira masculina de vôlei começou com uma mudança na formação inicial, mas com a mesma disposição na partida desta sexta-feira (22.11), pela Copa dos Campeões.

Na terceira rodada, o Brasil teve o ponteiro Lipe no lugar de Lucarelli e venceu o Japão, donos da casa, por 3 sets a 0 (25/17, 25/23 e 25/18), em 1h22, em Tóquio, no Japão. A equipe comandada pelo técnico Bernardinho é a única invicta na competição e, com três vitórias – sobre Irã, Estados Unidos e Japão – soma nove pontos.

O próximo adversário do Brasil será a Rússia, atual campeã dos Jogos Olímpicos/12 e da Liga Mundial de 2013. A partida será neste sábado (23.11), às 5h10 (Horário de Brasília), e terá transmissão ao vivo do canal SporTV. A Rússia perdeu, na primeira rodada, para a Itália, por 3 sets a 1. Antes de direcionar o foco nos russos, o técnico Bernardinho falou sobre a vitória desta sexta.

“O Brasil fez um jogo brilhante no primeiro set. Sacamos bem, jogamos bem taticamente, defendemos, tivemos bom contra-ataque, então foi realmente um set irrepreensível. No segundo, o Japão teve mérito, sacou muito bem e complicou a nossa vida. No terceiro, nós cometemos muitos erros, principalmente no começo, e isso não pode acontecer nos próximos jogos, contra Rússia e Itália”, comentou Bernardinho.

A opção de começar o jogo com o ponteiro Lipe e utilizar o central Éder durante a partida foi explicada pelo treinador do Brasil. “Foi muito importante contar com o Lipe e com o Eder, que mostraram a condição de serem uma opção. O Lucarelli estava com um pequeno desconforto na coxa, achamos por bem poupa-lo nesse jogo. O Lipe entrou muito bem”, disse Bernardinho.

Elogiado pelo técnico, Lipe foi o maior pontuador do Brasil, com 12 acertos, sendo 11 de ataque e um de bloqueio. O líbero Mário Jr. também se destacou na vitória sobre o Japão e foi eleito o melhor da partida.

“Sabíamos que a equipe do Japão não desiste nunca e, por isso, não seria um jogo tranquilo. Mesmo com muitos pontos atrás, eles tentam e vibram o tempo todo”, disse Mário Jr., que, finalizado o confronto contra os japoneses, já passou a pensar no próximo adversário. “Temos pouco tempo até o jogo contra a Rússia, mas a nossa equipe está bem preparada.

É a partida mais esperada e queremos muito a vitória amanhã. Sabemos que vai ser uma batalha, as duas equipes vão entrar com tudo e nós temos que estar 100% concentrados”.

Presente em quadra nas finais em que a Rússia levou a melhor, o central Lucão sabe que esse será mais um confronto difícil. “Sempre é uma partida complicada. Os últimos jogos contra eles não foram favoráveis ao nosso time e eles têm conseguido sacar muito forte. Isso tem feito a diferença. Amanhã temos que ter uma concentração muito grande, principalmente para minimizar os erros”, destacou Lucão.

O JOGO

O Brasil abriu o jogo no erro de ataque do adversário. A equipe brasileira começou melhor e, quando fez 5/2, forçou o técnico do Japão a pedir tempo. O time comandado pelo técnico Bernardinho seguiu melhor e fez 8/4 na primeira parada técnica. No ponto de saque do central Sidão, o Brasil chegou ao segundo tempo técnico com 16/8. O set seguiu favorável ao Brasil. No bloqueio de Maurício Borges, 21/12. Com o ponteiro Lipe, a equipe brasileira venceu o primeiro set por 25/17.

A equipe brasileira começou melhor também na segunda parcial, quando abriu 2/1. Quando marcou 5/2, o treinador adversário pediu tempo. Mas o Brasil seguiu melhor e, com Lipe, fez 7/3. Bem no jogo e em vantagem no marcador, Bernardinho começou a mexer no time e colocou o central Éder no lugar de Sidão. O Japão se recuperou, buscou o placar e empatou em 14 pontos. Mas o Brasil voltou a pontuar e, com Lucão, fez 16/14. O jogo voltou a ficar empatado em 18/18. O Brasil abriu dois de vantagem: 20/18. No erro de ataque da seleção brasileira, mais um empate (23/23) e Bernardinho parou o jogo. A seleção, então, voltou melhor e fechou o set em 25/23.

O Brasil saiu na frente na terceira parcial, mas o Japão chegou ao empate (2/2) e virou o placar em 6/5. Mas a equipe brasileira buscou e, com o oposto Wallace, assumiu o comando do marcador no primeiro tempo técnico: 8/7. Com dois bloqueios seguidos, de Éder e Maurício Borges, o Brasil chegou a 11/8 e forçou o treinador do Japão a pedir tempo. A vantagem brasileira ainda aumentou em 14/10. A segunda parada técnica também foi favorável ao Brasil (16/12). A equipe visitante seguiu melhor do que os donos da casa e fechou o set.

EQUIPES

BRASIL – Bruno, Wallace, Lucão, Sidão, Lipe e Maurício Souza. Líbero – Mário Jr.
Entraram – Evandro, Raphael e Éder
Técnico: Bernardinho

JAPÃO – Kondo, Matsumoto, Yamamura, Fukuzawa, Gottso e Koshikawa. Líbero – Nagano
Entraram – Shimizu, Imamura e Yokota
Técnico: Gary Sato.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.