Após alerta de Dermilson, indústria ameaça cortar 15 mil empregos

Após alerta de Dermilson, indústria ameaça cortar 15 mil empregos

Amazonas – Após o deputado Dermilson Chagas (PP) alertar na tribuna da Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (Aleam), a indústria de concentrados  de refrigerantes do Amazonas ameaçam cortar 15 mil empregos, se o Governo Federal, não reverter o Decreto que reduz de 20% para 4% a alíquota de Impostos de Produto Industrializado (IPI) de concentrados de refrigerantes do Amazonas.

A pressão para que seja revogado o Decreto são dos 59 fabricantes de refrigerantes, entre elas a Coca-Cola, Ambev e Pepsi.

A situação foi alertada pelo deputado Dermilson Chagas no dia 05 deste mês, em que ele previa a saída de 25 empresas do Polo Industrial de Manaus (PIM), ocasionando mais de 100 mil demissões. “Essa pressão é só o começo. Se não for revertido vai comprometer o nosso Amazonas.

Ameaça

A Zona Franca de Manaus vive uma ameaça constante, com várias medidas do Governo Michel Temer. Não é apenas o concentrado, é o duas rodas, bens de informática e eletroeletrônico. Não vão deixar para nós praticamente nada. Não vai ter mais o que discutir sobre a região norte, especificamente o Amazonas”, questionou.

Segundo os fabricantes, com o decreto, há aumento de 8% nos preços dos refrigerantes para os consumidores, o que provocará recuo de 15% nas vendas, com queda de R$ 6 bilhões de faturamento e R$ 1,7 bilhão na arrecadação de impostos

“Em 2017, os alimentos e bebidas não alcoólicas faturaram R$ 8,7 bilhões em 2017, com aquisição de insumos na ordem de R$ 718 milhões, com uma grande participação do mercado regional,

“Isso foi importante para o desenvolvimento econômico do nosso Estado. Por isso, reforço minha luta. Apresentei um  requerimento solicitando a revogação do tal Decreto, porque isso fere a moralidade do nosso Amazonas”, disse Dermilson.

Amazoninarede-Aleam

 

 

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.